Quarta Internacional | desde a reunificação

Desde a reunificação

Desde a reunificação de 1963, uma série de abordagens foram desenvolvidas para a Quarta Internacional no âmbito do movimento trotskista internacional:

  • A Quarta Internacional (Pós-reunificação) é a única corrente a nível internacional com continuidade organizacional direta em relação à Quarta Internacional original. O Comitê Internacional e o Secretariado Internacional se reunificaram em 1963, mas sem a presença da Liga Socialista Operária (Reino Unido) e da Organização Comunista Internacionalista (França).[63] A Internacional reunificada é conhecida por muitos como o Secretariado Unificado da Quarta Internacional (SU-QI), devido ao nome de sua principal comissão, embora esta tenha sido substituída em 2003. É também a única corrente a se apresentar continuamente como "a" Quarta Internacional. É a maior corrente e líderes de outras Internacionais trotskistas ocasionalmente se referem a ela como "a Quarta Internacional": O então secretário do CIQI, Gerry Healy, ao propor a reunificação nos anos 1970, descreveu-a como "a Quarta Internacional";[65] a Tendência Socialista Internacional normalmente também se refere a ela dessa maneira.[66]
  • Os grupos membros do Comitê Internacional da Quarta Internacional habitualmente descrevem a si mesmos como seções da Quarta Internacional, enquanto a organização como um todo se descreve como a "liderança da Quarta Internacional".[67] No entanto, o CIQI se apresenta como a continuidade política da Quarta Internacional e do trotskismo, e não como a própria QI. Descreve claramente sua data de criação como sendo 1953 ao invés de 1938.[68]
  • Algumas tendências afirmam que a Quarta Internacional se deslocou politicamente durante o período que vai do assassinato de Trotsky até a criação do CIQI em 1953; consequentemente, elas trabalham para "reconstruir" ou "reorganizar" a Internacional. Esta visão se originou com o Luta Operária, partido político francês, e com a Tendência Espartaquista Internacional, organização dos EUA, e é compartilhada por outros grupos que divergiram do CIQI. Por exemplo, o Comitê por uma Internacional Operária, cujos fundadores saíram da QI reunificada em 1965, conclama por uma nova "Quarta Internacional revolucionária".[69] Na verdade, a IV Internacional (1993) re-proclamou a Quarta Internacional em um congresso com a participação de seções afiliadas a ela em junho de 1993.[70]
  • Outros grupos trotskistas argumentam que a Quarta Internacional está morta. Eles conclamam a criação de uma nova "Internacional operária" ou uma Quinta Internacional.[71]