Quarta Internacional | formação do comitê internacional da quarta internacional

Formação do Comitê Internacional da Quarta Internacional

Em 1953, o comitê nacional do SWP emitiu uma Carta Aberta aos Trotskistas em Todo o Mundo[54] e organizou a formação do Comitê Internacional da Quarta Internacional (CIQI). Esta ruptura da Quarta Internacional inicialmente incluía, além do SWP, o The Club de Gerry Healy, o PCI (então liderado por Lambert, que havia expulsado Bleibtreu e seu grupo), o partido de Nahuel Moreno na Argentina e as seções austríacas e chinesas da QI. As seções do CIQI se retiraram do Secretariado Internacional da Quarta Internacional, o que suspendeu o direito de voto delas. Ambos os lados alegavam possuir a maior parte dos membros da ex-Internacional.

O Partido Lanka Sama Samaja, então o maior partido operário do Sri Lanka, decidiu tomar uma posição intermediária durante esta disputa. Continuava participando do Secretariado Internacional da QI, mas defendia um congresso conjunto para que este se reunificasse com o CIQI.[55]

Um trecho da Carta Aberta explica a divisão da seguinte forma:

Resumindo: As linhas de discordância entre o revisionismo de Pablo e o trotskismo ortodoxo são tão profundas que nenhum compromisso é possível, político ou organizativo. A facção de Pablo demonstrou que não permitirá que decisões democráticas, refletindo verdadeiramente a opinião da maioria, sejam atingidas. Eles exigem a completa submissão à sua política criminosa. Eles estão determinados a retirar todos os trotskystas ortodoxos da Quarta Internacional ou amordaçá-los ou algemá-los. O esquema deles tem sido introduzir sua conciliação stalinista fragmentada e também na forma fragmentada, livrando-se daqueles que vêem o que está acontecendo e fazem objeções.[54]