Partido político | história

História

Filosofia histórica aristotélica

Ainda não existem partidos políticos organizados a nível mundial, pois para isso dever-se-ia levar em conta as necessidades mundiais e a vontade mundial de mudança, segundo palavras de Lauro Campos.

No entendimento geral da chamada "Polis grega", a organização na chamada Democracia, criada por Aristóteles, no seu conceito de Aristotelismo, exige-se a figura existencial de mais de 1(um) partido político. No caso de "Partido Único", temos a figura de uma República, segundo Platão. Que segundo Aristóteles considerava ser utópico, a utopia do e no sentido de atendimento ao cidadão, em suas necessidades básicas. Segundo Aristóteles a chamada "Ditadura não esclarecida" tinha seu início no chamado "Partido único", dai orientava Alexandre, denominado "O Grande", pelos conquistados, seu discípulo nesse sentido, de ouvir à chamada por ele, oposição, o "Segundo partido", para bem governar.

Origem

Na Grécia e Roma antigas, dava-se o nome de partido a um grupo de seguidores de uma ideia, doutrina ou pessoa, mas foi só na Inglaterra, no século XVIII, que se criaram pela primeira vez, instituições de direito privado, com o objetivo de congregar partidários de uma ideia política: o partido Whig e o partido Tory.

De fato, a ideia de organizar e dividir os políticos em partidos se alastrou muito, no mundo todo, a partir da segunda metade do século XVIII, e, sobretudo, depois da revolução francesa e da independência dos Estados Unidos. Até porque, a partir daí, a própria percepção da natureza da comunidade política se transforma dramaticamente.