Ásia | demografia
English: Asia

Demografia

Ver artigo principal: Demografia da Ásia
Imagem de satélite da Ásia à noite obtidas e tiradas pela NASA em 1991.

O continente asiático ocupa um espaço que corresponde a cerca de um terço de todas as terras do planeta, sendo, portanto, maior que a extensão somada de todas as Américas, ou da Europa com a África. Nessas terras vivem mais de três milhares de milhões de habitantes, ou seja, mais da metade da população mundial, resultando numa densidade demográfica de 70 habitantes por quilômetro quadrado, aproximadamente três vezes maior que a densidade média da Terra.[44]

Embora muito numerosa, a população asiática é mal distribuída: nas planícies, sobretudo as irrigadas pelas monções, e nas grandes cidades, as densidades demográficas são altíssimas, enquanto nas regiões desérticas, montanhosas e geladas, e mesmo em áreas de climas muito quentes, a população apresenta-se rarefeita. Países como China, Índia, Indonésia, Japão, Paquistão e Bangladesh estão entre os mais populosos da Terra, enquanto outros, como a Mongólia ou mesmo trechos setentrionais da Rússia, apresentam as mais baixas densidades demográficas do planeta.[44]

Taxa de natalidade

Um fator que agrava o problema da má distribuição demográfica são as altas taxas de natalidade e a tendência à concentração urbana, características de todos os países subdesenvolvidos, como é o caso da maioria das nações asiáticas. Apenas alguns poucos países conseguiram sucesso em suas campanhas de planejamento familiar, reduzindo-se o crescimento populacional na China e praticamente estancando-o no Japão.[45]

Em outros casos, a situação continua alarmante; é o que ocorre, por exemplo, com a Índia, onde a cada ano a população apresenta um crescimento vegetativo de 2,1%. Isso representa anualmente cerca de 14 milhões de crianças à espera de formação e, futuramente, de emprego. Na prática, isso se mostra economicamente impossível, o que torna ainda mais agudo o subdesenvolvimento desse e de outros países asiáticos.[45]

Outro aspecto grave do crescimento populacional muito elevado é que ele costuma ocorrer nas áreas mais populosas, acentuando ainda mais o contraste com os vazios demográficos. Atualmente, em uma área que equivale a um quarto do território asiático, vivem 90% dos habitantes do continente, enquanto nada menos que dois quintos do território são praticamente desabitados, abrigando apenas 3% ou 4% da população total. Uma das principais razões desse fenõmeno é a urbanização.[45]

De maneira geral, as regiões que apresentam condições naturais satisfatórias são as que abrigam os maiores aglomerados populacionais; aquelas que apresentam obstáculos naturais à fixação humana, tais como a grande altitude do relevo, o clima muito frio e a aridez do solo, permanecem pouco habitadas.[45]

A Terra assiste a um extraordinário crescimento populacional, impulsionado, em grande parte, pelo formidável crescimento populacional asiático. Na tabela, fica claro que a contribuição dos países subdesenvolvidos é muito superior à dos desenvolvidos, daí a importância dos países asiáticos nesse processo.[45]

Urbanização

Cidades mais populosas da Ásia
Posição Cidade País População Posição Cidade País População

Mumbai Downtown.jpg
Mumbai
Pudong Skyline, Shanghai, PRC.jpg
Xangai

Karachi

1 Mumbai  Índia 13 922 125 11 Pequim  China 7 817 968
2 Xangai  China 13 481 600 12 Hong Kong  China 7 064 640
3 Karachi Paquistão 12 827 927 13 Lahore Paquistão 6 936 563
4 Délhi  Índia 12 259 230 14 Dacca  Bangladesh 6 737 774
5 Istambul  Turquia 11 755 536 15 Ho Chi Minh  Vietnã 6 431 656
6 Seul  Coreia do Sul 10 660 532 16 Bagdá  Iraque 5 337 684
7 Tóquio  Japão 8 704 569 17 Bangalore  Índia 5 310 318
8 Jacarta Indonésia 8 579 263 18 Singapura  Singapura 5 237 334
9 Teerã  Irão 8 250 882 19 Cantão  China 5 103 466
10 Bangcoc  Tailândia 8 102 832 20 Calcutá  Índia 5 080 519

Etnias

Embora a maior parte da população asiática seja composta de povos de raça amarela, há também expressivo número de representantes dos outros troncos étnicos, o negro e o branco.[46]

Os amarelos compõem a etnia dominante e distribuem-se pelas regiões da taiga e da tundra (ao norte), pelos planaltos da Ásia Central e sobretudo pelo leste e sudeste do continente, regiões asiáticas mais intensamente povoadas. Ocorrem grandes diferenças físicas, linguísticas e culturais entre esses povos (chineses, japoneses, coreanos, malaios, indonésios), mas sobretudo entre eles e os grupos mais isolados, como os quirguizes, mongóis e tibetanos.[46]

Os brancos ou caucasoides predominam no Oriente Médio, onde são encontrados os árabes, os turcos, os israelenses, curdos, etc., e na Ásia Central, cujos países receberam grandes contingentes de população eslava (principalmente russos) ao serem incorporados à extinta União Soviética. Também na Índia e no Paquistão há um ramo étnico branco, mas seus representantes são bem amorenados.[46]

Também, aparecem em menor número, distribuindo-se no sul da Índia e em ilhas do Oceano Índico. Pertencem ao grupo drávida, cuja influência é marcante na cultura hindu.[46]

Línguas

Em um continente que apresenta tão grande diversidade étnica e que registrou um longo período de dominação colonial em grande parte de seu território, é muito natural que se verifique grande diversidade de idiomas.[47] Os principais, falados por mais de 100 milhões de pessoas, são: o mandarim (a língua mais falada do mundo), o árabe, o malaio-indonésio, o coreano, o japonês e, dentre as muitas línguas faladas na Índia, o hindi-urdu e o bengali.[48] Entretanto, existem mais de uma centena de línguas ou dialetos em uso corrente em toda a Ásia.[46]

Religiões

A Ásia também abriga as grandes religiões da humanidade, tendo sido o berço de quase todas elas. 22% dos asiáticos professam o hinduísmo cerca de 792 897 000, comum na Índia e arredores, e o budismo, comum em todo o Extremo Oriente com 9,1% cerca de 350 000 000 de seguidores, onde além dessa religião, são praticados o Cristianismo Católico e Ortodoxo com 135 000 000 e os protestantes com aproximadamente de 50 000 000 de seguidores, além das religiões chinesas, o confucionismo (China) e o xintoísmo (Japão). O islamismo é outra religião bastante difundida na Ásia com cerca de 807 034 000 fazendo dela a maior religião em números absolutos de pessoas na Ásia , sobretudo no Oriente Médio, Turquestão, Índia e Insulíndia. Merece destaque ainda o judaísmo, centralizado em Israel.[46]