Vizir

O Sultão sendo aconselhado por seu Grão Vizir

Um vizir (وزیر em persa) era um ministro e conselheiro de um (rei da antiga Pérsia) e, posteriormente, de um monarca de um país islâmico. O vizir fazia a ligação entre o monarca e os seus súditos – função parecida com a de um primeiro-ministro O termo significa "ajudante".

A figura do vizir tem sua origem na antiga Pérsia e foi adotada pelo califado abássida a partir da conquista do Império Sassânida pelos muçulmanos no século VIII. Nesses primeiros tempos os mais importantes vizires foram os Barmecidas, uma família persa cujos membros foram os principais conselheiros e administradores durante o governo dos primeiros califas abássidas. Enquanto o califa era rodeado de pompa e tornava-se um ser misterioso, era o vizir que cumpria as ordens do soberano, mantendo o monarca distante da execução de tarefas administrativas. Ao mesmo tempo, o vizir assumia a responsabilidade dos atos de governo e preservava a reputação do califa ou sultão, que era o governante temporal e espiritual da comunidade.

Grão-vizir

Durante o Império Otomano, o Grão-vizir era a mais alta autoridade depois do sultão, sendo considerado representante deste e atuando em seu nome. Estava hierarquicamente acima de outros vizires de menor rango que se reuniam na Sublime Porta do Palácio de Topkapı, em Istambul.