Universidade Columbia

Universidade Columbia
Columbia University in the City of New York
Latim:Universitas Columbiae Neo Eboracensis[1]
LemaIn lumine Tuo videbimus lumen[2]
"Graças à tua luz, vemos a luz"
Fundação1754
Tipo de instituiçãoPrivada
LocalizaçãoNova Iorque, Nova Iorque, Estados Unidos
Reitor(a)John Henry Coatsworth
PresidenteLee C. Bollinger[3]
Docentes3,763 (2013)
Total de estudantes26,933 (2013)
Graduação8,365 (2013)
Pós-graduação18,568 (2013)
CampusUrbano (1,21 km²)
Cores da escolaAzul e Branco         
MascoteColumbia Lions
Orçamento anualUS$9,0 bilhões (2016)[4]
Página oficialwww.columbia.edu

A Universidade Columbia (em inglês: Columbia University ou, oficialmente, Columbia University in the City of New York) é uma instituição de ensino superior privada, localizada na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Columbia é a mais antiga instituição de ensino superior do estado de Nova Iorque, a quinta mais antiga dos Estados Unidos, e uma das nove Universidades Coloniais fundadas antes da Revolução Americana.[5][6] Uma das oito universidades que compõe a prestigiosa Ivy League (as outras sendo Harvard, Princeton, Yale, Pensilvânia, Cornell, Dartmouth e Brown), foi fundada no ano de 1754 como King's College por intermédio de carta régia de Jorge II da Grã-Bretanha e rebatizada como Columbia College em 1784, visto o caráter patriótico do nome, um nome alternativo para América. Desde sua fundação, a instituição têm formado inúmeros cidadãos de destaque na história do país e do mundo. Além disto, figura até aos dias atuais como uma das mais seletivas instituições de ensino superior dos Estados Unidos. Contano com taxa de admissão de 5.8%, a Universidade de Columbia mantém-se como a terceira mais seletiva universidade do país e a segunda mais seletiva das universidades integrantes da Ivy League.[7]

Inicialmente, a universidade foi fundada quase no fim da ilha de Manhattan, em terreno da igreja Trinity Church. No seguinte século, se mudaria para mais ao norte da ilha, onde atualmente ergue-se o Rockefeller Center. Finalmente, no ano de 1896, mudou-se pela última vez, desta vez para o bairro Morningside Heights, onde ocupa uma área de 32 acres (13 hectares) de propriedade.[8][9]

Ex-alunos notáveis de Columbia incluem 5 Pais Fundadores dos Estados Unidos – entre os quais, um autor da Declaração de Independência e um autor da Constituição dos Estados Unidos; 9 juízes da Suprema Corte dos Estados Unidos;[10] 43 Prêmios Nobel; 20 bilionários;[11] 39 vencedores dos Prêmios da Academia[12] e 29 chefes de Estados, incluindo 3 Presidentes dos Estados Unidos.[13]

História

Era Colonial

Sede do King's College, em 1770.
Alexander Hamilton, Delegado no Congresso Continental e o primeiro Secretário do Tesouro, foi um dos primeiros alunos notáveis do King's College.[14]

Debates e propostas sobre a fundação de uma universidade na Província de Nova Iorque começaram a ascender em 1704, quando o então governador Lewis Morris escreveu à Sociedade para Propagação do Evangelho no Exterior - o corpo missionário da Igreja da Inglaterra, tentando persuadi-los de que Nova Iorque era o local ideal para a construção de um instituição educacional superior.[15] Contudo, somente após a fundação da Faculdade de Nova Jérsei (atual Universidade Princeton), na margem oposta do Hudson, as autoridades da cidade de Nova Iorque consideraram seriamente a fundação de uma universidade própria. Em 1746, a assembleia geral de Nova Iorque aprovou um ato de levantamento de fundos para financiar a nova instituição. Em 1751, a assembleia elegeu uma comissão de dez moradores da região, sete dos quais eram membros da Igreja da Inglaterra, para dirigir os fundos angariados na fundação da faculdade.[16]

As primeiras aulas ocorreram em julho de 1754, ministradas pelo primeiro presidente da universidade, Dr. Samuel Johnson. Johnson era o único instrutor da primeira classe da faculdade, que consistia somente em oito docentes.[17] A primeira sede da instituição funcionou num prédio anexo à Igreja da Trindade, hoje na porção sul da Broadway, em Manhattan.[18] Tendo como data oficial de fundação o dia 31 de outubro de 1754, a instituição foi batizada como King's College por carta régia de Jorge II da Grã-Bretanha, tornando-se a primeira instituição de nível superior do estado de Nova Iorque e a quinta a ser fundada no país.[19]

Em 1763, Johnson foi sucedido por Myles Cooper, um graduado do The Queen's College de Oxford e um defensor ferrenho do partido Tory. No tenso cenário política da Revolução Americana, seu principal oponente ideológico foi um docente da classe de 1777, Alexander Hamilton.[14] Quando da eclosão da Guerra da Independência em 1776, a faculdade suspendeu suas atividades por oito anos. A suspensão permaneceu durante a ocupação de Nova Iorque pelas tropas britânicas até a sua rendição e partida em 1783. Durante a campanha militar, a biblioteca da universidade foi loteada e seu prédio utilizado como hospital militar por tropas americanas e britânicas.[20] Após o conflito, a liderança expulsou os Lealistas da universidade, que teve seu nome modificado para Columbia College, visando reforçar os ideais nacionalistas americanos. Os Lealistas, por sua vez, liderados pelo Bispo Charles Inglis, fundaram o King's Collegiate School, em Windsor.[21]

Século XVIII

Sede da Escola de Direito da Universidade Columbia, no início do século XIX.
Na década de 1780, o nome da instituição foi modificado para homenagear Colúmbia, personificação do ideal revolucionário americano.

Após o período revolucionário, a universidade voltou-se ao estado de Nova Iorque na tentativa de restaurar seus anos de atividade, prometendo modificar o que fosse necessário para suprir as demandas estaduais. A legislatura estadual concordou em assistir financeiramente à faculdade e, em 1 de maio de 1784, aprovou "um ato concedendo certos privilégios à instituição anteriormente conhecida como King's College". O ato estabeleceu uma Comissão de Regentes com finalidade de supervisionar a reestruturação da faculdade e, numa tentativa de demonstrar seu apoio ao governo federal emergente, a legislatura estipulou que "a faculdade na Cidade de Nova Iorque a partir de então seria chamada e conhecida pelo nome Columbia College", uma referência à personificação da América. A Comissão de Regentes concluiu a constituição da faculdade em fevereiro de 1787 e, logo em seguida, elegeu um comitê revisor, liderado por John Jay e Alexander Hamilton. Em abril do mesmo ano, uma nova carta foi adotada pela instituição, sendo a que se mantém até a atualidade.

Em 21 de maio de 1787, William Samuel Johnson, filho de Samuel Johnson, foi eleito por unanimidade para a presidência do Columbia College. Antes de presidir a universidade, Johnson havia sido membro do Primeiro Congresso Continental e delegado na Convenção de Filadélfia. Durante certo período na década de 1790, em que Nova Iorque foi capital federal e estadual, a universidade voltou ao seu auge. George Washington e John Adams, os primeiros presidente e vice-presidente, respectivamente, estiveram presentes na cerimônia de inauguração da universidade em 6 de maio de 1789.

Atualidade

Columbia sempre figurou entre as 20 melhores instituições de ensino superior do mundo e recentemente, 2014, foi considerada a 4º melhor universidade dos Estados Unidos, segundo o US News & World Report,[22] e como a 12º melhor universidade do mundo pelo Times Higher Education.[23]

Hoje a universidade tem mais de 132.000 m² só no seu campus principal. Columbia é dividida em várias escolas de graduação/profissionais como por exemplo: Columbia College (CC), The Fu Foundation School of Engineering and Applied Sciences (SEAS), The School of General Studies (GS), The Business School (BS), entre outras.[24] Além do campus principal há o campus de Ciências Médicas, localizado no bairro de Washington Heights. Várias residências estudantis estão localizadas dentro do próprio campus e o alojamento nestas é garantido a todos os alunos de graduação.

A universidade atualmente opera postos de pesquisa em 8 localidades ao redor do mundo, com o objetivo de fomentar e facilitar a troca de conhecimento e propor soluções para problemas globais. Os primeiros centros foram inaugurados em Março de 2009 em Pequim e Amã, sendo em seguida inaugurados centros em Paris e Bombaim, em Março de 2010, e Nairóbi, em Janeiro de 2012. Outros centros foram abertos em Istambul, Santiago e Rio de Janeiro, Brasil[25] em 2012 e 2013, respectivamente.