Trindade e Tobago

Republic of Trinidad and Tobago
República de Trinidad e Tobago / Trindade e Tobago
Bandeira
Brasão de armas
BandeiraBrasão de armas
Lema: Together we aspire, together we achieve

("Juntos aspiramos, juntos alcançamos")

Hino nacional: Forged from the Love of Liberty
("Forjado do amor pela Liberdade")
Gentílico: trinitário;[1] trinitino;[2] trinitário-tobagense
tobaguiano[1][2]

Localização de Trinidad e Tobago

Localização do país.
CapitalPort of Spain
Cidade mais populosaChaguanas
Língua oficialInglês
GovernoRepública parlamentarista
 - PresidentePaula-Mae Weekes
 - Primeiro-ministroKeith Rowley
 - Presidente do SenadoChristine Kangaloo
 - Presidente da Câmara dos RepresentantesBrigid Annisette-George
 - Chefe de JustiçaIvor Archie
Independênciado Reino Unido 
 - Data31 de agosto de 1962 
Área 
 - Total5 131 km² (171.º)
População 
 - Estimativa para 20161 353 895 hab. (152.º)
 - Censo 20111 328 019 hab. 
 - Densidade254,4 hab./km² (48.º)
PIB (base PPC)Estimativa de 2017
 - TotalUS$ 44,65 mil milhões (português europeu) / bilhões (português brasileiro) USD (110.º)
 - Per capitaUS$ 32 520 (36.º)
IDH (2017)0,784 (69.º) – alto[3]
Gini (2012)39.0
MoedaDólar de Trinidad e Tobago (TTD)
Fuso horário(UTC-4)
Org. internacionaisONU, Commonwealth, OEA, CARICOM, AEC
Cód. ISOTTO
Cód. Internet.tt
Cód. telef.+1-868

Mapa de Trinidad e Tobago

Trindade e Tobago[4][5][6][7][8][9][nota 1] (pronunciado em português europeu [tɾĩˈdad(ɨ) i tuˈbagu]; pronunciado em português brasileiro[tɾĩˈdadʒi i toˈbagu]), Trinidade e Tobago ou Trinidad e Tobago (apenas em português brasileiro) (em inglês: Trinidad and Tobago, pronunciado: [ˌtrɪnɨdæd ənd tɵˈbeɪɡoʊ] (Sobre este somescutar )), oficialmente República de Trindade e Tobago (em inglês: Republic of Trinidad and Tobago), é um Estado soberano insular das Caraíbas (Caribe em português brasileiro) situado ao largo da costa nordeste da Venezuela e a sul de Granada, nas Pequenas Antilhas. Faz fronteira marítima com os Barbados a nordeste, com a Guiana a sudeste, e com a Venezuela a sul e a oeste.[10][11] Situa-se na confluência do mar das Caraíbas com o oceano Atlântico.

O país tem uma área de 5 128 km²[12] e consiste nas ilhas de Trindade (ou Trinidad), Tobago e numerosos ilhéus. A ilha da Trindade é a maior e mais povoada, representando 94% da área do total e 96% do total de habitantes.

As duas ilhas são de clima tropical e terreno montanhoso. A sua localização permite-lhe evitar a chamada "cintura de Furacões", região propensa à ocorrência do fenómeno nas Caraíbas. A principal cidade da ilha de Trinidad é a capital do país, Port of Spain (ou Porto de Espanha) enquanto que a cidade principal da ilha de Tobago é Scarborough. Com mais de um milhão de habitantes, Trinidad e Tobago é o país com a segunda maior população de língua inglesa na região, depois da Jamaica.

A ilha de Trindad foi colônia espanhola desde a chegada de Cristóvão Colombo em 1498 até 1797. Ao longo do século XVI, a Espanha demonstrava pouco interesse por essa região uma vez que, sua prioridade nesse momento era a extração de minerais preciosos como ouro e a prata. Até o século XVIII a economia de Trinidad foi marcada pelo cultivo de tabaco, cacau, e mão de obra indígena. A ilha experimentou algumas tentativas ineficazes de implementação de plantações de tabaco e cacau nos séculos XVII E XVIII, que embora abriram certa procura pelo tráfico de africanos escravizados não obteve sucesso no período de domínio espanhol.

A configuração de Trinidad começa a mudar com a “Cedula de Poblacion” decretada em 1780 pelo rei espanhol. Nesse momento é aberta a imigração para as nações amigas, que é marcada pela intensa chegada de fazendeiros franceses juntamente com escravizados de suas antigas fazendas. É importante destacar, que essa imigração foi fomentada pela Revolução Francesa (1789) e pela revolução do Haiti (1791). Isso explica a existência de uma poderosa classe de proprietários rurais francófonos numa ilha que nunca pertenceu à França.  

Por conta da sua localização, Trinidad despertava o interesse Inglês, dada sua proximidade com as demais colônias espanholas com a qual o império mantinha comércio. Em fevereiro de 1797 o império inglês apodera-se de Trinidad.

No que se refere a composição demográfica da ilha no período sequente ao domínio britânico, pode-se dizer que a população da colônia é composta majoritariamente por pessoas escravizadas. O censo de 1803 (Hollis Chalkdust) aponta que em poucos anos a colônia recebeu um número acentuado de africanos escravizados e a predominância francesa se dava tanto entre brancos quanto entre “pessoas livres de cor” - Essa configuração população terá implicações na Revolta do Canboulay. No inicio do século XIX o número de pessoas “livres de cor” é maior que o número de brancos e a predominância francesa se dava tanto entre brancos quanto entre “pessoas livres de cor”.

Na primeira metade do século XIX, Trinidad e Tobago esteve mergulhada nos debates que tinham como ponto central a abolição do trafico de africanos e do sistema escravista.

A abolição definitiva da escravidão em Trinidad foi em 1838. Nesse período que segue a pós-emancipação se fortalecem os debates sobre trabalho livre e cidadania. Dessa maneira, a chegada de milhares de imigrantes em busca de melhores condições de vida e oportunidade de trabalho vindos das demais ilhas caribenhas seguiam das diversas políticas de incentivo da administração colonial.  No pós-abolição intensas transformações sociais eclodirão em Trinidad e alcançaram principalmente a população negra no que concerne ao enfrentamento desses com as autoridades coloniais.

Trindade, e também Tobago, foram cedidas ao Reino Unido em 1802 de acordo com o tratado de Amiens.[13] O país obteve a sua independência em 1962, tornando-se posteriormente uma república em 1976. Ao contrário do que acontece com a maioria dos países anglófonos das Caraíbas, a economia trinitária é principalmente industrial,[14] com ênfase nas indústrias petrolífera e petroquímica. Atualmente, o território atrai investimentos externos e apresenta uma economia florescente, almejando tornar-se um "Tigre do Caribe", a exemplo dos chamados Tigres Asiáticos.

A sua capital, Port of Spain (ou Porto de Espanha, na forma portuguesa), é a favorita para sediar o secretariado-geral da Área de Livre Comércio das Américas (ALCA).

Trindade e Tobago é conhecido pelo seu Carnaval e por ser o país de origem do tambor de aço,[15] dos estilos musicais calipso,[16][17] soca, chutney e da dança do limbo.

História

Ver artigo principal: Introdução a História de Trinidad

Em 1498, Cristóvão Colombo chega a Trinidad e Tobago.

Depois ocupada pelos holandeses, logo é tomada pelos espanhóis em 1632.

Em 1802, os ingleses conquistam as ilhas, mas 12 anos depois, em 1814 é cedida ao Reino Unido. As ilhas de Tobago passam a constituir uma colônia apenas em 1888.

O jornalista e escritor português Ferreira Fernandes afirma no seu livro Madeirenses Errantes que alguns madeirenses protestantes, radicados em Trinidad e Tobago após a sua expulsão de Portugal por motivos religiosos, se encontram entre os principais responsáveis pela revolução que se deu neste país.

Em 1962 o país tornou-se oficialmente independente.