Tratado de Trianon

Tratado de Trianon
Divisão da Reino da Hungria devido ao Tratado de Trianon.
Assinado4 de junho de 1920
LocalPalácio Petit Trianon, em Versalhes, França
SignatáriosEstados Unidos, Reino Unido, França, Reino de Itália, Romênia, Iugoslávia, Tchecoslováquia e Reino da Hungria

O Tratado de Trianon foi assinado em 4 de junho de 1920, no Palácio Petit Trianon, em Versalhes, França. Destinava-se a regular a situação do novo Estado húngaro que substituiu o Reino da Hungria, parte do antigo Império Austro-Húngaro, após a Primeira Guerra Mundial. As partes ao tratado eram as potências vitoriosas, seus aliados e o lado perdedor. As potências vitoriosas incluíam os Estados Unidos, o Reino Unido, a França e a Itália; seus aliados eram a Romênia, a Iugoslávia e a Tchecoslováquia. O lado perdedor estava representado pela Hungria.[1]

Fronteiras da Hungria

No campo dos derrotados, a Hungria perdeu dois-terços de seu território, que passou de 325 000 km² a apenas 93 000 km² após a assinatura do tratado, e quase dois-terços de sua população, de 19 milhões para 7 milhões de habitantes.

O território perdido foi distribuído da maneira seguinte:

A Hungria perdeu o acesso ao mar que possuía através da Croácia.

O tratado criou expressivas minorias húngaras na Romênia, na Iugoslávia e na Tchecoslováquia.