Tirante o Branco

Capa da tradução castelhana de 1511

Tirante o Branco, em catalão Tirant lo Blanch, é um romance épico escrito pelo cavaleiro valenciano Joanot Martorell e publicado em Valência em 1490. Antes de sua publicação, a obra foi supostamente terminada por Martí Joan de Galba, ainda que haja dúvidas sobre a extensão de sua participação. É uma das obras medievais mais conhecidas da literatura catalã, e tem um importante papel na evolução do romance ocidental devido a sua influência sobre Miguel de Cervantes.

A grafia em catalão moderno é Tirant lo Blanc, o nome do principal personagem no romance.

Influências

A história de "Tirante o Branco" está inspirada nas muitas leituras e experiências pessoais de seu autor. Sabe-se que Joanot Martorell passou um período na corte inglesa, onde é provável que tenha tido contato com versões literárias sobre o herói lendário Guy de Warwick[1][2]. Martorell traduziu parte de um poema sobre o personagem e incorporou a narrativa nos primeiros capítulos do "Tirante", incluindo ainda parte da doutrina de cavalaria exposta pelo filósofo catalão Raimundo Lúlio (1233-1315) na sua Llibre de l'ordre de cavalleria. Também na Inglaterra, Martorell soube da lenda da fundação da Ordem da Jarreteira, que é reproduzida no "Tirante" junto a outros detalhes do cerimonial e festividades da corte inglesa[1][3].

Outra obra que influenciou o autor foi a chamada Crônica de Muntaner, do escritor catalão Ramon Muntaner (1265-1336), que inclui a história do mercenário Rogério de Flor. Este personagem histórico real tem vários paralelos com o Tirante literário: ambos vão da Sicília a Constantinopla ajudar o imperador bizantino contra os turcos, e ambos terminam sendo declarados sucessores do imperador, casam-se com mulheres da família deste e terminam seus dias em Adrianópolis (atual Edirne)[3].