Stéphane Mallarmé

Étienne Mallarmé
Stéphane Mallarmé fotografado por Nadar em 1896.
Pseudônimo(s)Stéphane Mallarmé
Nascimento18 de março de 1842
Paris, França
Morte9 de setembro de 1898 (56 anos)
Seine-et-Marne, França
NacionalidadeFrança Francês
OcupaçãoPoeta e crítico literário
Magnum opusContos indianos

Stéphane Mallarmé, cujo verdadeiro nome era Étienne Mallarmé, (Paris, 18 de Março de 1842 - Valvins, comuna de Vulaines-sur-Seine, Seine-et-Marne, 9 de Setembro de 1898) foi um poeta e crítico literário francês.

Autor de uma obra poética ambiciosa e difícil, Mallarmé promoveu uma renovação da poesia na segunda metade do século XIX, e sua influência ainda é sentida nos poetas contemporâneos como Yves Bonnefoy.

O Início

Mallarmé começou a publicar seus poemas na revista. O Parnaso Contemporâneo (Le Parnasse contemporain), editada na capital francesa na década de 1860, quando ele se mudou para o interior da França com o objetivo de ensinar inglês nas escolas da região. Dos 21 aos 28 anos o poeta viveu com a família em três cidades: Tournon, Besançon (terra de Victor Hugo) e Avinhão.

Anos depois, Mallarmé conheceria os poetas Rimbaud e Paul Verlaine.

Entre setembro e dezembro de 1874, Mallarmé dirigiu e escreveu La Dernière Mode. Gazette du Monde et de la Famille, uma revista feminina. Sob os pseudônimos de Marguerite de Ponty, Miss Satin, Zizy ou Olympe la négresse, entre outros, escrevia sobre moda, culinária e educação de crianças.[1][2]