Sete Deuses da Sorte

Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não acadêmico)
Da esquerda para a direita, em cima: Bishamon e Benzaiten,Em baixo: Daikoku, Ebisu, Fukurokyu, Hotei e Jurojin.

Shichi Fukujin (七福神) são sete deuses de boa sorte (fortuna e felicidade) no Xintoísmo, mitologia japonesa e folclore japonês. Costumam ser representados em conjunto, na forma de estátuas, miniaturas ou gravuras, às vezes a bordo do takarabune (barco dos tesouros).

Os japoneses consideram o sete um algarismo repleto de mistérios, da mesma forma que no Ocidente, onde temos os sete pecados capitais e as sete maravilhas do mundo.No budismo japonês, há a crença de que a alma precisa reencarnar sete vezes até alcançar a iluminação espiritual, e que sete semanas de lamentação devem ser seguidas depois de um falecimento. Há também o costume de comer no dia 7 de janeiro o mingau de arroz temperado com nanakusa, as sete ervas da primavera. Arranjos com as sete flores do outono homenageiam a entrada dessa estação. No idioma japonês arcaico, o ideograma que representava a felicidade era formado por três números sete.

Benzaiten

Benzaiten seria uma das duas mulheres do grupo, posto que quase nunca colocam Kuan Yin, que é a deusa da cura e da compaixão.

Benzaitein representa a arte e a delicadeza, sendo sempre representada com um instrumento musical nas mãos.

Seu estilo de combate no famoso templo Shaolin, em Henam, na China, prima por torções e quebramentos.