Sesimbra

Sesimbra
Brasão de SesimbraBandeira de Sesimbra

Sesimbra vista geral.JPG
Sesimbra vista geral
Localização de Sesimbra
GentílicoSesimbrense
Área195,47 km²
População49 500 hab. (2011)
Densidade populacional
N.º de freguesias3
Presidente da
câmara municipal
Francisco Jesus (PCP)
Fundação do município
(ou foral)
1201
Região (NUTS II)Lisboa
Sub-região (NUTS III)Península de Setúbal
DistritoSetúbal
ProvínciaEstremadura
OragoNossa Senhora da Consolação e Santiago
Feriado municipal4 de Maio (Nosso Senhor Jesus das Chagas)
Código postal2970
Sítio oficialwww.cm-sesimbra.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

Sesimbra é uma Vila portuguesa pertencente ao Distrito de Setúbal, região da Estremadura e sub-região da Península de Setúbal, com cerca de 5 600 habitantes (2011).[1][2] Encontre na sub-região de Área Metropolitana de Lisboa.

É sede de um município com 195,47 km² de área[3] e 49 500 habitantes (2011),[2][4] subdividido em 3 freguesias.[5] O município é limitado a norte pelos municípios de Almada e do Seixal, a nordeste pelo Barreiro, a leste por Setúbal e a sul e a oeste tem litoral no oceano Atlântico.

A foz do rio Sado, a serra da Arrábida,o cabo Espichel, a lagoa de Albufeira e a praia do Meco fazem parte da paisagem natural de Sesimbra.[6]

A terceira freguesia do município, Quinta do Conde, tem igualmente o estatuto de vila, sendo inclusivamente mais populosa do que a sede do concelho.[2]

História

Existem vestígios da presença humana em Sesimbra desde o período do calcolítico (3000 a.C.). Na Idade do Ferro (VIII-II) foi habitada pelos cempsos que estão na origem do nome da vila.[7]

Em 15 de Agosto de 1201 foi concedido aos habitantes de Sesimbra a Carta de Foral, documento régio de D. Sancho I de Portugal que aplica os direitos e deveres.

Foi no reinado de D. Dinis, sexto rei de Portugal, que se criou a Póvoa de Ribeira de Sesimbra, pequena aldeia de pescadores, junto ao mar.

A aldeia cresceu muito e tornou-se vila à época dos Descobrimentos.

Sesimbra passou a ser um importante porto de construção naval e de abastecimentos de embarcações.

Entre o final do século XIX e o inicio do século XX, floresceu, em Sesimbra, uma importante indústria conserveira.[8]