Sítio eletrónico

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde dezembro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)

Um sítio eletrónico (português europeu) ou endereço eletrônico (português brasileiro) ou sítio (em inglês: website,[1] ou site[2]) ou saite,[3] é um conjunto de páginas web, isto é, de hipertextos acessíveis geralmente pelo protocolo HTTP ou pelo HTTPS na internet. O conjunto de todos os sítios públicos existentes compõe a World Wide Web. São alcançadas a partir de um URL que aponta para a página principal e, geralmente, residem no mesmo diretório de um servidor. As páginas são organizadas dentro do sítio numa hierarquia observável no URL.

Origem do nome

Quando a World Wide Web foi criada, no CERN, ela recebeu esse nome de seu criador Tim Berners-Lee.[4] Ele comparou a sua criação com uma teia (em inglês: web). Cada nó dessa teia é um local virtual onde há hipertextos. Como a palavra inglesa para local é site (também derivada do latim "situs," ("lugar, local") quando as pessoas queriam se referir a um local da teia, elas falavam web site. Assim, um novo nome surgiu para designar esse novo conceito de nó onde há um conjunto de hipertextos.

Batizada desta forma, a Web e seus Web sites tornaram-se mundialmente famosos e seus nomes empregados em diversas línguas. Em inglês, foi necessário usar o qualificativo Web antes de site, para diferenciar de outros usos que a palavra tem nesta língua, na qual significa "local." Mas, quando o contexto deixava claro que se estava falando da Web, dizia-se apenas "site." Já na língua portuguesa, esse qualificativo não é necessário em momento algum, pois o anglicismo site tem o único e mesmo significado do Website.

Denominação em português

A palavra "site" em inglês tem exatamente o mesmo significado de "sítio" em português, pois ambas derivam do latim "situs" ("lugar demarcado, local, posição") e, primariamente, designa qualquer lugar ou local delimitado (sítio arquitetônico, sítio paisagístico, sítio histórico, entre outros). No português do Brasil, a palavra "sítio" designa, com maior frequência, uma propriedade rural de área modesta, frequentemente usada para lazer ou lavoura.

Após alguns anos de uso, o termo "website" ganhou a forma abreviada "site", que passou a ser uma segunda acepção do termo original. Ou seja, na língua inglesa, "site" passou a designar tanto o lugar real, quanto o virtual.

Em português, surgiram três vertentes para a tradução do conceito. A mais difundida em Portugal respeita a dualidade do termo original, e traduz "site" por "sítio" – ou, se o contexto não for suficiente para o entendimento, por "sítio na Internet", "sítio eletrônico", "sítio na Web", "sítio Web" ou, ainda, website, exatamente como no inglês. A segunda vertente, mais comum no Brasil, adotou simplesmente o estrangeirismo site, sem alterações, para se referir aos sítios virtuais, mantendo "sítio" para os reais. A terceira vertente, que ao longo dos anos tem visto incremento de uso tanto em Portugal quanto no Brasil, e que tem entre seus adeptos o escritor brasileiro Millôr Fernandes, o professor Cláudio Moreno,[5] o também escritor Zeca Camargo[6] e outros,[7] é o aportuguesamento saite, que tem como vantagens a identificação imediata com a palavra usada em inglês e a dispensa da grafia em itálico. A forma saite, aportuguesada, já é recomendada como aceita por portais educacionais brasileiros,[8] e já é inclusive empregada oficialmente por órgãos governamentais brasileiros.[9][10]

A pronúncia de site, tanto em inglês quanto em português, é /saɪt/ pelo sistema IPA.