Século XXI
English: 21st century

Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde julho de 2017). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não acadêmico)
Os ataques de 11 de setembro de 2001 marcam o início do século.

O século XXI (de 2001 a 2100) é o vigésimo primeiro século da Era Cristã ou Era Comum, e primeiro século do terceiro milênio. É o atual século, do qual são históricos a década de 2000 e quase toda a década de 2010.

De uma forma geral, o início do século XXI foi caracterizado por uma época de prosperidade na Europa e nos Estados Unidos seguidos de uma forte recessão, que teve início em 2008, pela Primavera Árabe no norte da África, pelo rápido crescimento da economia da República Popular da China, que se tornou a segunda maior economia depois dos Estados Unidos, e pela ascensão da esquerda na América Latina, assim como seu declínio a partir do final da década de 2010. A estimativa para o meio do século é que a maior parte da economia global estará concentrada nos países conhecidos como BRICS: Brasil, Rússia, Índia, República Popular da China e África do Sul.

Em termos de comportamento, o mundo ocidental caracterizou-se pela secularização. Bastiões do Cristianismo como a Europa viram a drástica diminuição da população que se declara religiosa.

Em escala global, verifica-se o aprofundamento do processo de Globalização da economia e da informação, potencializado sobretudo pela Revolução Digital, que, embora tivesse início ainda no fim do século XX, tornou-se efetivamente uma revolução no século XXI.

No Brasil tivemos grandes acontecimentos históricos, como Dilma Rousseff a se tornar a primeira mulher a chegar na presidência em 2011, o maior escândalo de corrupção do mundo deflagrado pela operação Lava Jato a partir de 2014, além de em 2006 o Brasil ter o seu primeiro astronauta, Marcos Pontes, a ir ao espaço.

Economia

A Grande Crise Econômica de 2008

Nova Iorque em 2006 antes da crise econômica

também chamada de a 'Grande Recessão' ou crise de 2008, considerada a pior crise desde a Grande Depressão de 1929, a crise econômica começou bem antes de 2008 mas teve o seu ápice no dia 15 de setembro de 2008 quando o banco Lehman Brothers, o quarto maior banco dos Estados Unidos, declarou a sua falência. as bolsas mundiais em todo o mundo perderam mais de US$ 900 bilhões, As ações tiveram o seu pior ano desde a grande depressão de 1929, O tesouro americano se viu obrigado a abrir as torneiras para salvar outros bancos e evitar ainda mais prejuízo, no Brasil a tensão foi muito grande nos dias que sucederam a crise econômica e a falência do banco Lehman Brothers. “O mercado mundial estava um pandemônio, o dólar oscilava 100 pontos por dia e eram muitas as ordens de compra e venda do dólar” mas a crise econômica rapidamente se alastrou pelos grandes bancos do mundo americanos e europeus, o UBS, Citigroup e Merrill Lynch divulgaram perdas bilionárias, Os bancos centrais dos Estados Unidos da zona do euro, da Inglaterra, do Japão, Alemanha, França, Espanha, Itália, Grécia e do Canadá começam a fazer intervenções conjuntas no mercado financeiro para tentar controlar a crise econômica.