Robert Michels

Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Fevereiro de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser acadêmico)
Robert Michels
Nascimento9 de janeiro de 1876
Colônia
Morte2 de maio de 1936 (60 anos)
Roma
CidadaniaAlemanha, Reino de Itália
Alma materUniversidade de Munique, Universidade de Leipzig, Universidade de Halle-Wittenberg
Ocupaçãosociólogo, professor universitário, filósofo
EmpregadorUniversidade de Basileia, Universidade de Marburg, Universidade de Turim, Universidade de Perúgia

Robert Michels (Colónia, 9 de janeiro de 1876Roma, 3 de maio de 1936) foi um alemão radicado na Itália.

Michels analisou o comportamento político das elites intelectuais, tornando-se conhecido pela sua obra Sociologia dos partidos políticos (1915).

Biografia

Michels, nascido de uma rica família alemã, estudou na Inglaterra; Paris (Sorbonne); nas universidade alemãs de Munique, Lípsia (1897) e Halle (1898); e em Turim. Na Itália, ele associou-se ao sindicato rivoluzionario na Itália, sindicato revolucionário italiano, um ramo esquerdista do Partido Socialista Italiano (PSI). Ele deixou os dois partidos em 1907.[1] Ensinou economia, ciência política e sociologia na Universidade de Turim; economia na Universidade de Basileia entre 1914 e 1926; nos seus últimos anos, economia e história das doutrinas na Universidade de Perugia.

Desencantado com a falta de democracia interna no partido, analisou na sua obra mais conhecida a "lei de ferro da oligarquização" nos sindicatos e partidos operários. Nos anos 20 e 30 escreveu sobre nacionalismo, o socialismo e fascismo italiano, o papel dos intelectuais e das elites, a mobilidade social, a história das ciências sociais. Foi por vezes criticado pelo seu tom desiludido em relação à democracia e uma tendência elitista, que o terão tornado conivente com o fascismo italiano.