Rastreio

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde fevereiro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Rastreio, Rastreamento ou Screening pode ser definido como a identificação presumível de doença ou defeito não anteriormente conhecido, pela utilização de testes, exames e outros meios complementares de diagnóstico, os quais podem ser rapidamente aplicados. Estes testes não têm como objectivo ser um diagnóstico mas sim identificar os suspeitos de uma determinada patologia ou outra condição, prosseguindo-se posteriormente ao seu encaminhamento.

O rastreio segue alguns critérios que vão contra o senso comum "de quanto mais exame melhor" e "médico bom é aquele que pede muito exame". Embora pareça óbvio que a chance de se localizar uma doença aumente com o número de exames realizados, não é isso que acontece na prática. A mercantilização da saúde, por outro lado, tende a pressionar médicos e pacientes por mais exames, aumentando custos e a morbidade de procedimentos.

Existem quatro grandes tipos diferentes de rastreio, consoante os objectivos a que se propõem:

  • rastreios de massa: rastreio de toda a população;
  • rastreios múltiplos: emprego de um certo número de diferentes testes de rastreio, aplicados ao mesmo tempo;
  • rastreios multifásicos: emprego de um certo número de diferentes testes de rastreio, aplicados por fases;
  • rastreios prescritivos: têm por fim a detecção precoce, em indivíduos presumivelmente saudáveis, de doença que pode ser melhor controlada quando detectada no início da sua história natural.

A ciência fundamental que guia a realização e indicação dos rastreios é a epidemiologia clínica.

Vantagens e Desvantagens

Muitas das vantagens de um rastreio podem ser desvantagens também se vistas de um outro ângulo. Por isso, um rastreio deve ser indicado com critérios clínicos e epidemiológicos para se adequar à situação de cada indivíduo ou população.

Vantagens

  1. Diminui morbidade, mortalidade e custo de algumas doenças
  2. Aumenta o tempo de vida ganho
  3. Segurança dos pacientes com rastreio negativo

Desvantagens

  1. Aumenta morbidade, mortalidade e custos relacionados a procedimentos e investigação.
  2. Viés de tempo de vida ganho e viés de duração da doença
  3. Falsa segurança dos pacientes com rastreio negativo: pacientes podem deixar de se cuidar com um rastreio negativo ou podem se achar saudáveis com um rastreio falso negativo