Rastreio

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde fevereiro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Rastreio, Rastreamento ou Screening é a utilização de exames para detectar uma doença em pessoas assintomáticas. A premissa do rastreamento é que a doença seria identificada antes dos sintomas (fase preclínica ou subclínica), possibilitando começar o tratamento nas fases iniciais da doença com objetivo de aumentar as chances de cura.

Embora o rastreamento pode levar ao diagnóstico precoce, nem todos os exames de rastreamento são benéficos. Sobrediagnóstico e falsos-positivos são possíveis efeitos adversos do rastreamento.

Tipos

Existem quatro grandes tipos diferentes de rastreio, consoante os objectivos a que se propõem[1]:

  • rastreio em massa: rastreio de toda a população;
  • rastreio múltiplo ou em multifase: emprego de um certo número de diferentes testes de rastreio, aplicados ao mesmo tempo;
  • rastreio em alvo: rastreamento de grupos em alto risco para doença (ex: fumantes);
  • rastreio oportunístico: rastreio restrito a pacientes que consultam um médico por algum motivo.

A ciência fundamental que guia a realização e indicação dos rastreios é a epidemiologia clínica.