Projétil
English: Projectile

Projéteis

Projétil (do francês projectile) ou projétil balístico[1] é qualquer sólido pesado que se move no espaço, abandonado a si mesmo depois de haver recebido impulso.[2] A munição tem quatro partes essenciais: o invólucro, a espoleta, o propelente (normalmente pólvora) e o projétil. Quando a queima da pólvora produz gases, o projétil, geralmente de chumbo em forma de ogiva, é impulsionado a grande velocidade para fora da arma.

Invólucro

Estojos de munição

O invólucro é o componente de união mecânica do cartucho, apesar de não ser essencial ao disparo, já que algumas armas de fogo mais antigas dispensavam seu uso, trata-se de um componente indispensável às armas modernas. O invólucro possibilita que todos os componentes necessários ao disparo fiquem unidos em uma peça, facilitando o manejo da arma e diminui o tempo de intervalo em cada disparo.

Atualmente, a maioria dos invólucro são construídos em metais não-ferrosos, principalmente o latão (liga de cobre e zinco), mas também são encontrados invólucro construídos com diversos tipos de materiais como plásticos (munição de treinamento e de espingardas), papelão (espingardas) e outros.

A forma do invólucro é muito importante, pois as armas modernas são construídas de forma a aproveitar as suas características físicas.

Para fins didáticos, o invólucro será classificado nos seguintes tipos:

  • Quanto à forma do corpo:
    • Cilíndrico: o invólucro mantém seu diâmetro por toda sua extensão;
    • Cônico: o invólucro tem diâmetro menor na boca, é pouco comum;
    • Garrafa: o invólucro tem um estrangulamento (gargalo).

Cabe ressaltar que, na prática, não existe invólucro totalmente cilíndrico, sempre haverá uma pequena conicidade para facilitar o processo de extração.

Os invólucro tipo garrafa foram criados com o fim de conter grande quantidade de pólvora, sem ser excessivamente longo ou ter um diâmetro grande. Esta forma é comumente encontrada em cartuchos de fuzis, que geram grande quantidade de energia e, muitas vezes, têm projéteis de pequeno calibre.

  • Quanto aos tipos de base:
    • Com aro: com ressalto na base (aro ou gola);
    • Com semiaro: com ressalto de pequenas proporções e uma ranhura (virola);
    • Sem aro: tem apenas a virola;
    • Rebatido: A base tem diâmetro menor que o corpo do invólucro.

A base do invólucro é importante para o processo de carregamento e extração, sua forma determina o ponto de apoio do cartucho na câmara ou tambor (headspace), além de possibilitar a ação do extrator sobre o invólucro.

  • Quanto ao tipo de iniciação:
    • Fogo Circular (anelar): A mistura detonante é colocada no interior do invólucro, dentro do aro, e detona quando este é amassado pelo percussor;
    • Fogo Central: A mistura detonante está disposta em uma espoleta, fixada no centro da base do invólucro, detonada quando a espoleta é esmagada pelo percursor.

Cabe lembrar que alguns tipos de invólucro, nos diversos itens da classificação, não foram citados por serem pouco comuns.