Prémio Nobel
English: Nobel Prize

Prêmio Nobel
Prêmio Nobel
DescriçãoContribuições destacadas para a humanidade em Física, Química, Fisiologia ou Medicina, Literatura, Paz e Ciências Econômicas
OrganizaçãoAcademia Sueca
Comité Nobel da Academia Real das Ciências da Suécia
Comitê do Nobel do Instituto Karolinska
Comitê Norueguês do Nobel
LocalEstocolmo, Suécia
Oslo, Noruega (apenas o prêmio para a Paz)
País Suécia (todos os prêmios, exceto o da Paz)
 Noruega (apenas Prêmio da Paz)
Primeira cerimónia1901
Sítio oficial

Prêmio Nobel (pt-BR) ou Prémio Nobel (pt) (em sueco: Nobelpriset; Nobelpriset; em norueguês: Nobelprisen) é um conjunto de seis prêmios internacionais anuais concedidos em várias categorias por instituições suecas e norueguesas, para reconhecer pessoas ou instituições que realizaram pesquisas, descobertas ou contribuições notáveis para a humanidade no ano imediatamente anterior ou no curso de suas atividades.[1]

O último desejo do cientista sueco Alfred Nobel estabeleceu os prêmios em 1895. Os prêmios em Química, Literatura, Paz, Física e Fisiologia ou Medicina foram concedidos pela primeira vez em 1901.[2][3] Em 1968, o Sveriges Riksbank estabeleceu o Prêmio de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel, que, embora não seja um Prêmio Nobel,[4] tem sido comumente conhecido como o Prêmio Nobel de Economia.[5][6][7] O Prêmio Nobel é amplamente considerado como o mais prestigiado prêmio disponível nas áreas de literatura, medicina, física, química, economia e ativismo pela paz.[8][9][10]

A Academia Real das Ciências da Suécia concede o Prêmio Nobel de Física, o Prêmio Nobel de Química e o Prêmio de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel; a Assembléia do Nobel do Instituto Karolinska concede o Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina; a Academia Sueca concede o Prêmio Nobel de Literatura; e o Prêmio Nobel da Paz não é concedido por uma organização sueca, mas pelo Comitê Norueguês do Nobel.

Entre 1901 e 2017, os prêmios Nobel, incluindo os Prêmios Econômicos, foram concedidos 585 vezes para 923 pessoas e organizações. Com alguns recebendo o Prêmio Nobel mais de uma vez, isso perfaz um total de 24 organizações e 892 indivíduos.[11] As cerimônias de premiação acontecem anualmente em Estocolmo, na Suécia (com exceção do prêmio da paz, que acontece em Oslo, na Noruega). Cada recebedor ou laureado recebe uma medalha de ouro, um diploma e uma quantia em dinheiro que é decidida pela Fundação Nobel. (A partir de 2017, cada prêmio vale 9.000.000 SEK, ou cerca de US$ 1.110.000, € 944.000, £ 836.000 ou ₹ 72.693.900.[12]) Medalhas feitas antes de 1980 foram feitas em ouro de 23 quilates e depois em ouro verde de 18 quilates com revestimento de ouro 24 quilates.

O prêmio não é concedido postumamente; no entanto, se uma pessoa receber um prêmio e morrer antes de recebê-lo, o prêmio ainda poderá ser apresentado.[13] Embora o número médio de laureados por prêmio tenha aumentado substancialmente durante o século XX, um prêmio não pode ser dividido entre mais de três pessoas, embora o Prêmio Nobel da Paz possa ser concedido a organizações de mais de três pessoas.[14]

História

Alfred Nobel nasceu em 21 de outubro de 1833 em Estocolmo, na Suécia, em uma família de engenheiros.[15] Ele era químico, engenheiro e inventor. Em 1894, ele comprou a Bofors, uma empresa siderúrgica de ferro e aço, que se tornou uma grande fabricante de armas.[16] Nobel também inventou o balistite, que foi o precursor de muitos outros explosivos militares sem fumaça, especialmente o cordite, e acabaria acumulando uma fortuna durante sua vida graças às suas 355 invenções, entre as quais a dinamite, a mais famosa.[17] No entanto, também arrastou a sensação de culpa pelo mal que suas invenções poderiam ter causado aos homens.[17][16]

Em 1888, Nobel ficou surpreso ao ler seu próprio obituário, intitulado "O mercador da morte morreu", em um jornal francês.[18][17] Como foi seu irmão Ludvig quem realmente morreu, o obituário foi publicado por engano oito anos antes da morte de Alfred Nobel. O artigo desconcertou Nobel e o deixou apreensivo sobre como ele seria lembrado. Isso o inspirou a mudar sua vontade.[19] Em 10 de dezembro de 1896, Alfred Nobel morreu em sua vila em San Remo, na Itália, devido a uma hemorragia cerebral. Ele tinha 63 anos.[20]

Nobel escreveu vários testamentos em vida; o último pouco mais de um ano antes de sua morte, que ele assinou em 27 de novembro de 1895 no Clube Sueco-Norueguês de Paris.[21][22] Para surpresa de todos, o último testamento de Nobel especificou que sua fortuna seria usada para criar uma série de prêmios para aqueles que realizam "o maior benefício para a humanidade" nas áreas de física, química, fisiologia ou medicina, literatura e paz:[23][24]


Alfred Nobel legou assim 94% de seus ativos totais, 31 milhões de coroas suecas, para estabelecer os cinco prêmios.[26] A fim de tomar conta da fortuna e organizar a entrega dos prêmios, seus executores Ragnar Sohlman e Rudolf Lilljequist formaram a Fundação Nobel.[27]

As instruções de Nobel nomearam um comitê norueguês do Nobel para conceder o Prêmio da Paz, cujos membros foram nomeados logo após a aprovação do testamento em abril de 1897.[25] Logo depois, as outras organizações premiadas foram designadas ou estabelecidas.[23] Estes foram o Instituto Karolinska em 7 de junho, a Academia Sueca em 9 de junho, e a Academia Real das Ciências da Suécia em 11 de junho.[28] A Fundação Nobel chegou a um acordo sobre as diretrizes de como os prêmios deveriam ser concedidos; e, em 1900, os estatutos recém-criados da Fundação Nobel foram promulgados pelo Rei Oscar II.[23] Em 1905, a união pessoal entre a Suécia e a Noruega foi dissolvida.[29]