Povos turcos

Distribuição geográfica dos povos falantes de línguas turcas.

Os povos turcos, também referidos como povos túrquicos ou povos turcomanos, são povos eurasiáticos que vivem no norte, centro e oeste da Eurásia e que falam línguas pertencentes à família de línguas turcas[1] ou turcomanas. Estes povos compartilham, em vários graus, certos traços culturais e antecedentes históricos. O termo turco representa um amplo grupo etno-linguístico e inclui sociedades existentes tais como os cazaques, uzbeques, quirguizes, uigures, azeris, turcomenos e turcos modernos, assim como as sociedades históricas dos xiongnu, quipchacos, ávaros, proto-búlgaros, hunos, turcos seljúcidas, cazares, otomanos e timúridas.[1][2][3]

Muitos dos povos turcos têm sua terra natal na Ásia Central, onde eles se originaram. Mas desde então, as línguas turcas se espalharam, através de migrações e conquistas, para outros locais incluindo a atual Turquia na Anatólia. Enquanto o termo turco pode se referir a um membro de qualquer povo turco, também pode se referir especificamente ao povo e ao idioma da moderna Turquia.

Número de falantes nativos na família de línguas turcas.

Distribuição geográfica

Monumento túrquico de Tonyukuk na Mongólia

As línguas turcas constituem uma família linguística de cerca de trinta línguas, faladas através de uma vasta área desde a Europa Oriental e Mediterrâneo à Sibéria e oeste da China.

Cerca de 180 milhões[4] de pessoas têm uma língua turca como sua língua nativa;[5] além disso, cerca de 20 milhões falam uma língua turca como segunda língua. A língua turca com o maior número de falantes é o turco moderno, ou turco da Anatólia, cujos falantes representam cerca de 40% do total de falantes de línguas turcas. Mais de um terço destes são etnicamente turcos da Turquia, e que residem predominantemente na Turquia e nas antigas regiões dominadas pelo Império Otomano da Europa Oriental e do Oriente Médio; também há residentes na Europa Ocidental, Austrália e Américas como resultado de imigrações. Os demais povos turcos estão concentrados na Ásia Central, na Rússia, no Cáucaso, na China, no norte do Iraque e no norte e noroeste do Irã.

Atualmente, há seis países turcos independentes: Azerbaijão, Cazaquistão, Quirguistão, Turcomenistão, Turquia e Uzbequistão. Há também várias subdivisões nacionais turcas[6] na Federação Russa (Bascortostão, Tartaristão, Chuváchia, Cacássia, Tuva, Sakha, República de Altai, Krai de Altai, Kabardino-Balcária, Carachai-Circássia). Cada uma dessas subdivisões tem sua própria bandeira, parlamento, leis e língua oficial de estado (junto com o russo).

A Região Autônoma de Xinjiang no oeste da China, onde habitam os uigures e a região autônoma de Gagáuzia, localizada dentro da Moldávia oriental e limitando com a Ucrânia ao sul, são duas regiões autônomas turcas importantes. A República Autônoma da Crimeia anexada recentemente pela Rússia é o lar dos tártaros da Crimeia. Além disso, há varias regiões habitadas por turcos no Irã, Iraque, Geórgia, Bulgária, Macedônia, Grécia, Tajiquistão, Afeganistão e Mongólia ocidental.

Países e regiões autônomas onde uma língua turca tem status oficial.

No século XIX, na época do nacionalismo, os falantes de turco estavam entre os primeiros povos muçulmanos a empregar as ideias ocidentais de liberalismo e ideologias seculares. O pan-turquismo inicialmente apareceu no final do século XIX no Império Russo e foi promovido por intelectuais turcos importantes como o tártaro crimeio İsmail Gaspıralı, por filósofos azeris como Mirza Fatali Akhundov e tártaros como Yusuf Akçura, em reação às políticas de pan-eslavismo e russificação do Império Russo. As primeiras repúblicas completamente democráticas e seculares no mundo islâmico foram turcas: o malfadado Estado Idel-Ural estabelecido em 1917, a República Democrática Azerbaijani em 1918 (ambos anexados e absorvidos pela União Soviética) e a República da Turquia em 1923. Em 1991, o Azerbaijão se tornou uma república independente.

Os turcos na Turquia são mais de 55 milhões[7] dos cercas de 70 milhões em todo o mundo, enquanto o segundo maior povo turco são os azeris, com cerca de 20,5 a 33 milhões de pessoas; a maior parte deles vive no noroeste do Irã (Azerbaijão iraniano) e na República do Azerbaijão.