Poaceae

Disambig grey.svg Nota: "Capim" redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Capim (desambiguação).


Como ler uma infocaixa de taxonomiaPoaceae (gramíneas)
Trigo (Triticum aestivum)
Trigo (Triticum aestivum)
Classificação científica
Domínio:Eukaryota
Reino:Plantae
Divisão:Magnoliophyta
Classe:Liliopsida
Subclasse:Commelinidae
Ordem:Poales
Família:Poaceae
(R.Br.) Barnh. (1895)
bambu (Bambusa oldhamii)

Poaceae é um termo botânico que designa uma família de plantas das angiospermas da classe Liliopsida (Monocotiledôneas), subclasse Commelinidae, também conhecidas como capins, gramas ou relvas. São plantas floríferas, frequentemente rizomáticas (ou não), anuais ou perenes, sublenhosas até lenhosas, com forma de vida em arbusto, árvore, bambu, erva, liana/volúvel/trepadeira ou subarbusto, vive sob substrato aquático, rupícula ou terrícula.[1][2]

O sistema de classificação APG II, de 2003, reconhece esta família incluindo-a na ordem Poales. A família é constituida por 668 gêneros com 10 035 espécies. O sistema de classificação APG, de 1998, reconhecia a família na ordem Poales com o nome de Gramineae (Juss.), com aproximadamente 700 gêneros e 12 000 espécies.

O Sistema de Cronquist, de 1981, também reconhecia esta família, porém colocando-a na ordem Cyperales (Wettst., 1911), que não existe mais.

No Sistema de Jussieu, de 1789, Gramineae é o nome de uma ordem botânica da classe Monocotyledones com estames hipogínicos, com 58 gêneros.

Estima-se que pastos e savanas compreendem 20% da vegetação que cobre a terra. No Brasil, ocorrem cerca de 180 gêneros e 1 500 espécies.

Nesta família encontra-se algumas plantas conhecidas como o trigo (Triticum aestivum), centeio, cevada (Hordeum vulgare), aveia (Avena sativa), arroz (Oryza sativa), sorgo (Sorghum bicolor), milheto (Pennisetum americanum), milho (Zea mays), cana-de-açúcar (Saccharum officinale), Bambu a Brachiaria entre outros.[3]

Etimologia

Milho (Zea mays)
Lasiacis ligulata Hitahc. & Chase, Poaceae, Atlantic forest, northeastern Bahia, Brazil 
Triticum monococcum

"Capim" é proveniente do termo tupi caá pi'i, que significa "folha delgada".[4] "Grama" vem do latim gramen, que significa "erva, relva".[5] "Cereal" vem do latim cereale, que significa "referente a Ceres" (a deusa romana da agricultura).[6] "Relva" vem do latim relevare, "levantar".[7]