Paquistão

اسلامی جمہوریۂ پاکستان (urdu)
(Islami Jamahuriat Pakistan)
Islamic Republic of Pakistan (inglês)

República Islâmica do Paquistão
Bandeira do Paquistão
Brasão das Armas
BandeiraBrasão de armas
Lema: Urdu: Iman, Aktad, Nizam
("Fé, Unidade, Disciplina")
Hino nacional: Qaumi Tarana
Gentílico: paquistanês

Localização Paquistão

Território do Paquistão em verde escuro.
Território disputado da Caxemira em verde claro.
CapitalIslamabad
Cidade mais populosaCarachi
Língua oficialUrdu (língua nacional)

Inglês (governo)

Outras 58 línguas minoritárias também são utilizadas

GovernoRepública parlamentarista
 - PresidenteArif Alvi
 - Primeiro-ministroImran Khan
 - Presidente do SenadoSadiq Sanjrani
 - Presidente do Supremo TribunalMian Saqib Nisar
Independênciado Reino Unido 
 - Declarada14 de agosto de 1947 
 - República Islâmica23 de março de 1956 
Área 
 - Total880 940 km² (34.º)
 - Água (%)3,1
População 
 - Estimativa para 2012182 490 721[1] hab. (6.º)
 - Censo 2007162 508 000[2] hab. 
 - Densidade206 hab./km² (53.º)
PIB (base PPC)Estimativa de 2014
 - TotalUS$ 884,204 bilhões*[3] 
 - Per capitaUS$ 4 746[3] 
PIB (nominal)Estimativa de 2013
 - TotalUS$ 236,518 bilhões*[3] 
 - Per capitaUS$ 1 295[3] 
IDH (2017)0,562 (150.º) – médio[4]
Gini (2008)30,0[5]
MoedaRupia (Rs.) (PKR)
Fuso horárioPST (UTC+5)
 - Verão (DST) (UTC+6)
Org. internacionaisONU, OMC, Organização da Conferência Islâmica
Cód. ISOPAK
Cód. Internet.pk
Cód. telef.+92

Mapa Paquistão

Paquistão (em urdu: پاکستان; Pākistān, pronunciado: pɑːkɪst̪ɑːn), oficialmente República Islâmica do Paquistão (em urdu: اسلامی جمہوریۂ پاكستان; Islāmī Jumhūriyah-yi Pākistān, pronunciado: ɪslɑːmiː d͡ʒʊmɦuːriəɪh pɑːkɪst̪ɑːn), é um país soberano do Sul da Ásia. Com uma população superior a 200 milhões de pessoas, é o quinto país mais populoso do mundo e, com uma área de 796.095 quilômetros quadrados, é a 36ª maior nação do planeta em área territorial. O Paquistão tem um litoral com 1046 km de extensão ao longo do Mar da Arábia e do Golfo de Omã. O país asiático faz fronteira com a Índia a leste, com o Afeganistão a oeste e norte, com o Irã a sudoeste e com a República Popular da China no extremo nordeste. O Paquistão não tem fronteira com o Tajiquistão pois estão separados pelo estreito Corredor de Wakhan, pertencente ao Afeganistão, no norte. Também compartilha uma fronteira marítima com Omã.

O território que hoje constitui o Paquistão moderno foi o lar de várias culturas antigas, como a Mergar durante o Neolítico, da Civilização do Vale do Indo durante a Idade do Bronze e, posteriormente, foi a sede de reinos governados por pessoas de diferentes credos e culturas, como hindus, indo-gregos, muçulmanos, turco-mongóis, afegãos e siques. A região foi governada por vários impérios e dinastias, como o Império Máuria indiano, o Império Aquemênida persa, o Império de Alexandre, o Califado Omíada árabe, o Império Mongol, o Império Mogol, o Império Durrani, o Império Sique e o Império Britânico. Como resultado do Movimento Paquistanês, liderado por Muhammad Ali Jinnah , e pela luta da região por independência política, o Paquistão foi criado em 1947 como uma nação independente para os muçulmanos das regiões no leste e no oeste do subcontinente indiano, onde havia uma maioria muçulmana. Inicialmente um domínio, o Paquistão adotou uma nova constituição em 1956, tornando-se uma república islâmica. A guerra civil, em 1971, resultou na secessão do Paquistão Oriental como um novo país chamado Bangladesh.

O Paquistão é uma república parlamentar federal que consiste em quatro províncias e quatro territórios federais. É um país étnica e linguisticamente diverso, com uma variação semelhante na sua geografia e na vida selvagem. Uma potência média e regional,[6][7] o país tem a quarta maior forças armadas do mundo e é também uma potência nuclear, sendo a única nação no mundo islâmico e a segunda no Sul da Ásia a ter este tipo de armamento. O Paquistão tem uma economia semi-industrializada, com uma agricultura bem integrada e é considerado um dos "Próximos Onze".

A história pós-independência do país tem sido caracterizada por períodos de ditadura militar, instabilidade política e conflitos com a vizinha Índia. O país continua a enfrentar problemas desafiadores, como superpopulação, terrorismo, pobreza, analfabetismo e corrupção política.[8] O Paquistão é parte da Organização das Nações Unidas, da Commonwealth, da Associação Sul-Asiática para a Cooperação Regional, da Organização de Cooperação Econômica, da União pelo consenso, do Grupo de Cairns, do G11, do Grupo dos 20 e é membro fundador da Organização da Conferência Islâmica e do CERN.[9] Também é considerado pelos Estados Unidos como um dos principais aliados extra-OTAN.

Ligações externas
  • Pakistan no The World Factbook

  • Flag map of Pakistan.svgPaquistão
    História • Política • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens

    Etimologia

    Segundo J.P. Machado,[10] o topônimo "Paquistão" foi criado em 1933 por Chaudhary Rahmat Ali[11] para designar as regiões muçulmanas a noroeste da Índia, a partir das iniciais de Pandjab (Panjabe), Afghan (para os povos afegãos da área) e Kashmir (Caxemira), com o sufixo -stan (que representa o Baluchistão e significa "terra" em persa), formando PAKSTAN. Os paquistaneses relacionam o topônimo com o vocábulo pak ("puro", em persa e urdu), que daria ao nome do país o sentido de "Terra dos Puros".