Papa Nicolau V

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde julho de 2013). Ajude a este artigo inserindo fontes.
Disambig grey.svg Nota: "Nicolau V" redireciona para este artigo. Para o antipapa de mesmo nome, veja Antipapa Nicolau V.
Nicolau V
O.P.
Papa da Igreja Católica
208° Papa da Igreja Católica
Atividade Eclesiástica
OrdemOrdem dos Pregadores
DioceseDiocese de Roma
Eleição6 de março de 1447
Entronização19 de março de 1447
Fim do pontificado 24 de março de 1455 (8 anos)
PredecessorEugênio IV
SucessorCalisto III
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral1422
por Dom Niccolò Albergati, O.Cart.
Nomeação episcopal6 de março de 1447
Ordenação episcopal17 de março de 1447
por di Foix
Nomeado arcebispo6 de março de 1447
Cardinalato
Criação16 de dezembro de 1446
por Papa Eugênio IV
OrdemCardeal-presbítero
TítuloSanta Susana
Papado
Brasão
C o a Nicolaus V.svg
ConsistórioConsistórios de Nicolau V
Dados pessoais
Nascimento15 de novembro de 1397
Sardenha, Itália
Morte24 de março de 1455 (57 anos)
Roma, Itália
NacionalidadeItaliano
Nome nascimentoTommaso Parentucelli
ProgenitoresMãe: Andreola Bosi
Pai: Bartolomeo Parentucelli
SepulturaBasílica de São Pedro
dados em catholic-hierarchy.org
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo
Lista de Papas

O Papa Nicolau V, nascido Tommaso Parentucelli (15 de novembro de 139724 de março de 1455), foi Papa de 6 de março de 1447 até à data da sua morte. Em 1450, censura, em epístola expedida de Roma, o rei Afonso V de Portugal, pela forma de enterramento desonroso dada ao corpo de seu tio Pedro, Duque de Coimbra, morto no recontro de Alfarrobeira. Sepultado em Alverca e, depois, na igreja Santa Maria do Castelo, em Abrantes, o corpo do Infante D. Pedro só em 1455 viria a ser trasladado para o mosteiro da Batalha.

O Papa Nicolau V concedeu, em 1453, aos Franciscanos, a incorporação dos estudos de Teologia, do seu convento, na Universidade de Lisboa. E, por bula de 1454, concedeu ao Infante D. Henrique o monopólio das expedições marítimas. Deve-se-lhe, também, a bula "Romanus Pontifex" (1455), que reconheceu aos reis de Portugal a posse das terras e mares já descobertos ou a descobrir. Tal documento representa o conhecimento, por direito internacional, do espírito de cruzada dos descobrimentos henriquinos.

Em 18 de junho de 1452 publicou a bula "Dum diversas", dirigida ao rei Afonso V de Portugal, na qual o pontífice afirma:

"(…) nós lhe concedemos, por estes presentes documentos, com nossa Autoridade Apostólica, plena e livre permissão de invadir, buscar, capturar e subjugar os sarracenos e pagãos e quaisquer outros incrédulos e inimigos de Cristo".


Precedido por
Eugénio IV
Emblem of the Papacy SE.svg
Papa

208.º
Sucedido por
Calisto III


Ícone de esboçoEste artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia .