Ortodoxia
English: Orthodoxy

O termo Ortodoxia com letra maiúscula aplica-se a duas famílias de Igrejas cristãs, que não estão em comunhão com a Igreja Católica e que nem estão em comunhão entre si desde o tempo do Concílio de Calcedónia em 451.

Com letra minúscula, o termo ortodoxia pode significar conformidade com os princípios de qualquer doutrina geralmente aceite. Fala-se, por exemplo, da ortodoxia marxista.[1] E em vez de indicar falta de conformidade com a Igreja Católica, o termo ortodoxia (sempre com minúscula) pode significar precisamente conformidade com o dogma católico.[2]

As duas famílias da Ortodoxia

Distinguem-se as duas famílias de Igrejas Ortodoxas de acordo com a respectiva atitude a respeito do Concílio de Calcedónia com a sua definição "Um só e mesmo Cristo, Senhor, Filho Único que devemos reconhecer em duas naturezas". As Igrejas que aceitam o concílio e a sua doutrina do diofisismo são chamadas de calcedonianas;[3] as que rejeitam o concílio, preferindo a doutrina do miafisismo são chamados de ortodoxas orientais. Usam-se diversas denominações para cada uma das duas famílias de Igrejas.[4]

Em busca de neutralidade, nas línguas alemã e inglesa geralmente empregam-se duas palavras sinónimas do significado "oriental". Assim em inglês, as Igrejas calcedonianas são chamadas "Eastern Orthodox", as não calcedonianas "Oriental Orthodox".[5] Os correspondentes nomes em alemão são "östlich-orthodoxe"[6] e "orientalisch-orthodoxe".[7]

Em espanhol os nomes geralmente usados são respectivamente "ortodoxas bizantinas"[8] e "ortodoxas orientales";[9] e em francês "orthodoxes chalcédoniennes"[10] e "orthodoxes orientales"[11]

Na Wikipédia portuguesa empregam-se os seguintes nomes: