Oceania
English: Oceania

Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a região geográfica. Para o continente, veja Austrália (continente). Para outros significados, veja Oceania (desambiguação).
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser acadêmico)
Oceania

Mapa da Oceania


Localização da Oceania no globo terrestre.
GentílicoOceânico
VizinhosÁsia, Antártica e América
Divisões 
 - Países16
 - Dependências22
Área 
 - Total9 008 458 km²
 - Maior paísAustrália
 - Menor paísNauru
Extremos de elevação 
 - Ponto mais altoPuncak Jaya, Nova Guiné (4 884 m)
 - Ponto mais baixoLago Eyre, Austrália (-15 m)
População 
 - Total40 117 432 habitantes
 - Densidade4,0 hab./km²
Idiomasbislamá, castelhano, chamorro, fidjiano, francês, gilbertês, havaiano, indonésio, inglês, língua de sinais da Nova Zelândia, maori, marquesano, marshalês, nauruano, palauense, Rapanui, taitiano, toquelauano

Oceania ou Oceânia[nota 1] é uma região geográfica[1][2][3] composta por vários grupos de ilhas do oceano Pacífico (Polinésia, Melanésia e Micronésia). O termo Oceania foi criado em 1831 pelo explorador francês Dumont d'Urville. O termo é usado hoje em vários idiomas para designar uma região geográfica e política que compreende o continente da Austrália e ilhas do Oceano Pacífico adjacentes.[4][5][6]

Os limites da Oceania são definidos de várias maneiras. A maioria das definições reconhecem partes da Australásia como a Austrália, Nova Zelândia e Nova Guiné, e parte do Arquipélago Malaio como sendo partes da Oceania.[7][8][9]

Etimologia

O topônimo Oceania foi recebido pelo continente por iniciativa do naturalista francês René Primevère Lesson. Lesson nasceu a 20 de março de 1794 em Rochefort e morreu em 28 de abril de 1848. O naturalista era médico e farmacêutico naval. Quando era tripulante da corveta Coquille, viajou por um bom tempo pelo Oceano Pacífico com a missão de realizar pesquisas científicas para servir de fonte de seus livros de anatomia e taxonomia de mamíferos, pássaros, beija-flores. Além disso, há depoimentos de viagem, livros de história e botânica datados de 1828. Daí a origem etimológica do termo: a palavra "oceano" mais o sufixo "ia", da mesma forma que acontece com outros topônimos tais como Germânia, Betânia, Transilvânia, Tripolitânia, entre outros.

A forma "Oceania" (sem acento circunflexo, ou seja, com a sílaba tónica em "ni") é usual e aceita no Brasil, sendo normal mas considerada incorreta em Portugal. A forma "Oceânia" é constante na maioria das fontes consagradas, ainda que o uso prefira a pronúncia "Oceania".[10][11][12][13]