Nepal

संघीय लोकतान्त्रिक गणतन्त्र नेपाल
(Sanghiya Loktāntrik Ganatantra Nepāl)

República Democrática Federal do Nepal
Bandeira do Nepal
Brasão de armas do Nepal
BandeiraBrasão de armas
Lema: जननी जन्मभूमिश्च स्वर्गादपि गरीयसी (sânscrito)
"A mãe e a terra-mãe valem mais que o reino dos céus"(português)
Hino nacional: Sayaun Thunga Phool Ka
("Centenas de Flores")
Gentílico: Nepalês, nepalesa

Localização do Nepal

Localização do Nepal
CapitalKathmandu
Cidade mais populosaKathmandu
Língua oficialNepalês
GovernoRepública Federal
 - PresidenteBidhya Devi Bhandari[1]
 - Primeiro-ministroSher Bahadur Deuba
Formação1093 
 - Reino declarado25 de setembro de 1768 
 - Estado declarado15 de janeiro de 2007 
 - República declarada28 de maio de 2008 
Área 
 - Total147.181 km² (93.º)
 - Água (%)2,8
 FronteiraRepública Popular da China (Tibete) e Índia
População 
 - Estimativa para 2012[2]30 430 267 hab. (41.º)
 - Censo 200323 151 423 hab. 
 - Densidade184 hab./km² (56.º)
PIB (base PPC)Estimativa de 2014
 - TotalUS$ 66,918 bilhões*[3] 
 - Per capitaUS$ 2 380[3] 
PIB (nominal)Estimativa de 2014
 - TotalUS$ 19,637 bilhões*[3] 
 - Per capitaUS$ 698[3] 
IDH (2017)0,574 (149.º) – médio[4]
MoedaRupia nepalesa (NPR)
Fuso horárioNPT (UTC+5:45)
 - Verão (DST) (UTCinexistente)
Cód. ISONPL
Cód. Internet.np
Cód. telef.+977
Website governamentalhttp://www.nepalgov.gov.np

Mapa do Nepal

Nepal (em nepalês: नेपाल Loudspeaker.svg? [neˈpaːl]), oficialmente República Democrática Federal do Nepal, é um país asiático da região dos Himalaias. É limitado a norte pelo Tibete, região autónoma da China e a leste, sul e oeste pela Índia. É um país sem costa marítima. A sua capital é Catmandu. No país, se situa o Monte Everest, o ponto mais alto da terra, com 8 848 metros, na fronteira norte com a China (Tibete). As principais cidades desta nação são, além da capital, a cidade-lago de Pokhara e Lumbini, onde nasceu Sidarta Gautama, o Buda. Têm grande importância para o turismo, sendo reconhecidas pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura devido ao valor histórico e por lá se encontrar um grande acervo monumental.

É um país pobre, situado na encosta da cordilheira do Himalaia, no centro da Ásia. Tem uma das maiores densidades demográficas do continente, com 184 habitantes por quilômetro quadrado. A população nepalesa é composta de 12 etnias, que convivem harmoniosamente. A agricultura emprega 90% da mão de obra, tornando o país grande fornecedor de arroz para a região. Em vez de construção de estradas, conter a erosão do solo há séculos tem sido a principal ocupação dos governantes, sendo que o sistema de terraços usados na irrigação do arroz é um desafio aos meios usados no ocidente para conter o mesmo tipo de erosão.

Fundado no século XVIII, o início da era moderna do Reino do Nepal foi levantado pela dinastia Shah, depois de Prithvi Narayan Shah unificar muitos principados na região. O Nepal é um dos poucos países asiáticos que nunca foi colonizado.[5][6] Após a Guerra Anglo-nepalesa e o Tratado de Sugauli, em 1816, o Nepal tornou-se um aliado do Império Britânico. A democracia multipartidária evoluiu a partir de 1951 a 1960, quando o rei Mahendra promulgou o sistema Panchayat. Em 1990, o governo parlamentar foi restaurado pelo rei Birendra. O Nepal enfrentou uma década de protestos em massa contra o autoritário rei Gyanendra, que culminou na abolição da monarquia em 2008.[7] Sua segunda assembleia constituinte promulgou uma nova constituição em 2015. Hoje, os principais blocos políticos no Nepal são comunistas, social-democratas e nacionalistas hindus.

O Nepal é uma democracia representativa com sete províncias federais. É um país em desenvolvimento, ocupando a 145ª posição no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) em 2014. O país está em transição da monarquia para uma república, sofrendo de altos níveis de fome e pobreza. O Nepal tem tratados de amizade com a Índia e Reino Unido[8], sendo um membro fundador da Associação Sul-Asiática para a Cooperação Regional (SAARC) - a qual mantém seu secretariado permanente em Katmandu - das Nações Unidas e do BIMSTEC. O Nepal é estrategicamente importante devido à sua localização entre as grandes potências da Ásia, China e Índia. Também é importante devido seu potencial de energia hidroeléctrica.[9]

Etimologia

A origem do nome do país é idêntica a do nome do povo neuari. Os termos Nepāl, Newār, Newāl e Nepār são formas foneticamente diferentes da mesma palavra e instâncias das várias formas aparecem em textos em diferentes momentos da história. "Nepal" é a forma sânscrita enquanto "Newar" é a forma prácrito.[10] A inscrição sânscrita datado de 512 dC encontrada em Tistung, um vale a oeste de Catmandu, contém a frase "saudações ao Nepals", indicando que o termo "Nepal" era usado para se referir tanto ao país quanto ao povo.[11][12]

O termo "Newar" referindo-se a "habitante do Nepal" apareceu pela primeira vez em uma inscrição datada de 1654, em Catmandu.[13] O padre jesuíta italiano Ippolito Desideri (1684-1733), que viajou para o Nepal em 1721, escreveu que os nativos eram chamados Newars.[14] Foi sugerido que "Nepal" pode ser um sanscritização de "Newar" ou que o termo pode ser uma forma posterior de "Nepal".[15]

Lendas locais dizem que um sábio hindu chamado "Ne" estabeleceu-se no vale de Catmandu em tempos pré-históricos e que a palavra "Nepal" surgiu para designar que o local era protegido ("pala" em páli) pelo sábio "Ne". De acordo com o Escanda Purana, um rishi chamado de "Ne" ou "Nemuni" costumava viver no Himalaia.[16] No Pashupati Purana, ele é mencionado como um santo e um protetor.[17] Acredita-se que ele praticava meditação nos rios Bagmati e Kesavati[18] e ter ensinado lá.[19]