Montserrat
English: Montserrat

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Monserrate.
Montserrat
Montserrat
Bandeira
Brasão de armas
BandeiraBrasão de armas
Hino nacional: "God Save the Queen"
Gentílico: Monserratense[1]

Localização Montserrat

Localização
CapitalPlymouth (de jure)1
Brades (de facto)
Língua oficialInglês
GovernoTerritório Britânico Ultramarino
 - MonarcaIsabel II
 - GovernadorAndrew Pearce
 - PremierDonaldson Romeo
História 
 - Controlo britânico estabelecido1632 
Área 
 - Total102 km² (219.º)
 - Água (%)n/a
População 
 - Estimativa para 20064655 hab. (216.º)
 - Urbana (n/a.º)
PIB (base PPC)Estimativa de 2002
 - TotalUS$ 99 milhões 
 - Per capitaUS$ 3400 
MoedaDólar do Caribe Oriental (XCD)
Fuso horárioUTC-4 (UTC-4)
Cód. Internet.ms
Cód. telef.+1-664
1 Abandonada em 1997 devido a uma erupção vulcânica. Os edifícios governamentais localizam-se atualmente em Brades, fazendo desta cidade a capital de facto.

Montserrat (ou Monserrate[2][3][4]) é uma ilha das Caraíbas (Caribe em português brasileiro), que se constitui como um território ultramarino do Reino Unido. Situa-se nas ilhas de Barlavento, parte da cadeia insular das Pequenas Antilhas, nas Índias Ocidentais. A ilha de Monserrate tem aproximadamente 16 km (9,9 mi) de comprimento e 11 km (6,8 mi) de largura, com cerca de 40 km de linha de costa.[5] Monserrate tem a alcunha (apelido, em português brasileiro) de "Ilha Esmeralda das Caraíbas", quer pelas suas semelhanças com as costa irlandesa e devido à ascendência de alguns dos seus habitantes.

A 18 de julho de 1995, o vulcão anteriormente dormente das Soufrière Hills voltou a estar ativo. As erupções destruíram a capital da era georgiana de Monserrate, Plymouth, bem como forçaram dois terços da população a fugir.[6] A atividade vulcânica continua atualmente, afetando principalmente as vizinhanças de Plymouth, incluindo as suas docas, bem como o lado oriental da ilha em torno do antigo Aeroporto W. H. Bramble, cujos escombros foram enterrados pelas correntes de lava resultantes da atividade vulcânica de 11 de fevereiro de 2010.

Apesar de Plymouth ser ainda a capital de jure do território, uma nova cidade e porto estão a ser construídas em Little Bay, no noroeste da ilha. Enquanto a construção continua, o centro de governo permanece provisoriamente em Brades, no norte da ilha.

História

Ver artigo principal: História de Montserrat

A ilha de Montserrat era habitada pelos índios Arawak e por povos nativos caribenhos. Cristóvão Colombo descobriu a ilha em sua segunda viagem em 1493, chamando-a de Santa María de Montserrat. A ilha ficou sob domínio britânico a partir de 1632. A violência anticatólica em Nevis forçou um grupo de irlandeses (muitos dos quais foram involuntariamente transportados da Irlanda como escravos) a se estabelecerem em Montserrat. Uma colônia neo-feudal foi desenvolvida. A família Devereux teve um período de avanço econômico em sua fazenda que ocupava uma parte importante da ilha.[7] A importação de escravos africanos, que era muito comum nas ilhas do Caribe, levou ao desenvolvimento das plantações de açúcar e algodão, entre outros, sendo que, no final de 1700, havia muitas plantações na ilha. Muitos irlandeses também foram considerados escravos, muitos deles presos políticos liderados por Cromwell.[8]

Em 1782, durante a Guerra da Independência dos Estados Unidos, Montserrat foi brevemente capturada pela França. Foi devolvida à Grã-Bretanha pelo Tratado de Versalhes que acabou com o conflito. Uma revolução de escravos fracassou em 17 de março de 1768, dando origem à comemoração como feriado no Dia de São Patrício. A escravidão foi abolida em Montserrat em 1834. A queda dos preços do açúcar durante o século XIX teve que recuar a economia da ilha, e em 1857, o britânico Joseph Sturge comprou uma plantação de açúcar para demonstrar que era mais economicamente viável usar mão de obra assalariada que escravos. Vários membros da família Sturge comprou mais terras e em 1869 formou a Montserrat Company Limited, começou a plantar árvores de limão para produzir suco de limão, a escola também foi criado e um monte de terra para os habitantes da ilha foram vendidos, e como resultado muito de Montserrat pertencia a pequenos agricultores. De 1871 a 1958, foi administrado como parte da colônia Federal das Ilhas de Sotavento, tornando-se em um curto período de tempo em uma província da Federação das Índias Ocidentais entre 1958-1962.[9][10][11]

Com a criação dos AIR Studios na década de 1970 pelo produtor dos Beatles, George Martin, a ilha atraiu músicos mundialmente famosos, que vieram gravar no tranquilo ambiente tropical de Montserrat. Na última década do século XX, houve dois eventos que devastaram a ilha.

Na madrugada de 17 de setembro de 1989, o furacão Hugo, uma tempestade da categoria 4, atingiu Montserrat, com ventos que ultrapassaram os 140 km/h danificaram 90% dos edifícios da região. Os AIR Studios foram fechados e o turismo, que era a principal fonte de renda, praticamente desapareceu.

O vulcão Soufrière Hills, que desde o século XVII não apresentava qualquer erupção, apesar de nos anos 1966/67 ter sido registrada alguma atividade sísmica, em 18 de julho de 1995 acordou e entrou em atividade, tendo a capital Plymouth sido evacuada. Em 1997 deu-se a maior erupção, que destruiu o aeroporto e matou 19 pessoas. O novo aeroporto seria inaugurado em 2005.

A população está atualmente concentrada em 40% da parte norte da ilha. O restante é uma zona de exclusão devido à ameaça do vulcão, incluindo a antiga capital, Plymouth.