Monotarefa

Sistema monoprogramável/monotarefa como o nome ja diz, mono, exprime a noção de um, um só, são sistemas que permitem a execução apenas de uma tarefa por vez, ou seja, um exemplo desse sistema é  o MS-DOS que foi um dos primeiros sistemas operacionais, que executava apenas uma aplicação por vez.

Neste tipo de sistema, enquanto um programa aguarda por um evento, como a digitação de um dado, o processador permanece ocioso, sem realizar qualquer tipo de processamento. Os periféricos, como discos e impressoras, estão dedicados a um único usuário, nem sempre utilizados de forma integral. Comparados a outros sistemas, os sistemas monoprogramáveis ou monotarefa são mais simples quanto a sua implementação:

Não precisam se preocupar com problemas decorrentes do compartilhamento de recursos.

História

Na década de 60, os primeiras sistemas operacionais eram voltados apenas para execução de um único programa (monoprográmavel/monotarefa), para qualquer outra aplicação ser executada ela deveria aguardar o término do programa que já estava sendo executado.

Na década de 70 com a introdução dos computadores pessoais, monousuário, a tecnologia de monotarefa voltou a ser utilizada na sua implementação. A memória é subutilizada caso o programa não a preencha totalmente.