Mogi das Cruzes

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Mogi, veja Mogi.
Município de Mogi das Cruzes
"Terra do Caqui"
Vista de Mogi das Cruzes a partir do Pico do Urubu

Vista de Mogi das Cruzes a partir do Pico do Urubu
Bandeira de Mogi das Cruzes
Brasão de Mogi das Cruzes
BandeiraBrasão
Hino
Aniversário1º de setembro
Fundação1 de setembro de 1560 (458 anos)
Gentílicomogiano
LemaBandeirantes Gens Mea
"Procedo dos Bandeirantes"
Padroeiro(a)Sant´Anna[1]
Prefeito(a)Marcus Vinicius de Almeida e Melo (PSDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Mogi das Cruzes
Localização de Mogi das Cruzes em São Paulo
Mogi das Cruzes está localizado em: Brasil
Mogi das Cruzes
Localização de Mogi das Cruzes no Brasil
23° 31' 22" S 46° 11' 16" O23° 31' 22" S 46° 11' 16" O
Unidade federativaSão Paulo
Região intermediária

São Paulo IBGE/2017 [2]

Região imediata

São Paulo IBGE/2017

Região metropolitanaSão Paulo
Municípios limítrofesSanta Isabel, Guararema, Arujá, Itaquaquecetuba, Biritiba-Mirim, Santo André, Suzano, Bertioga e Santos
Distância até a capital55 km[3]
Características geográficas
Área713,291 km² [4]
População440 769 hab. (SP: 12º) –  estimativa IBGE/2018[5]
Densidade544,12 hab./km²
Altitude742 m
Climasubtropical Cwa
Fuso horárioUTC−3
Indicadores
IDH-M0,783 alto PNUD/2010 [6]
PIBR$ 13.367.335 (BR: 62º) – IBGE/2014[7]
PIB per capitaR$ 31,839 19 IBGE/2014[7]
Página oficial
Prefeiturawww.mogidascruzes.sp.gov.br
Câmarawww.cmmc.com.br

Mogi das Cruzes, ou simplesmente Mogi, é um município brasileiro do estado de São Paulo, localizado na Região Metropolitana de São Paulo e Alto Tietê. É formado pela sede e pelos distritos de Biritiba-Ussu, Brás Cubas, César de Sousa, Jundiapeba, Quatinga, Sabaúna e Taiaçupeba[8][9].

A cidade foi fundada em 1560 por exploradores portugueses, eventualmente se tornando um ponto de parada entre São Paulo e Rio de Janeiro.

Topônimo

"Mogi" é um nome de origem tupi antiga: significa "rio das cobras", através da junção de moîa, mboîa, "cobra" e 'y, "rio",[10] referindo-se ao Tietê, o qual, em seu alto curso, cruza o município. Ao longo dos anos, a grafia M'Boijy, que significa rio da cobra, foi alterada para Boigy, depois para Mogy, Moji e finalmente para Mogi.

Segundo as normas ortográficas vigentes da língua portuguesa, este topônimo deveria ser grafado Moji pois prescreve-se o uso da letra "j" para a grafia de palavras de origem tupi-guarani. Assim, tanto o dicionário Houaiss como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística usam a grafia Moji. Historicamente, no entanto, o uso mais comum, apoiado pela administração pública e pela imprensa, é Mogi para o nome da cidade. Dois outros municípios que usam o nome de Mogi são Mogi Guaçu e Mogi Mirim.

Por se tratar de topônimo com tradição histórica secular e uso consagrado pelos brasileiros, a grafia com "g" também é aceita (assim como em "Sergipe"), de acordo com a norma ortográfica vigente em sua Base XI:

Base XI - Nomes Próprios: regras do Formulário para aportuguesamentos e nomes próprios. Ressalva ao direito de manter a grafia original dos nomes próprios de pessoas e empresas. Exceção feita aos topônimos de tradição histórica, tais como "Bahia".