Moçambique

Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o país. Para a ilha, veja Ilha de Moçambique. Para a dança, veja Moçambique (dança).
Moçambique
República de Moçambique
Bandeira de Moçambique
Emblema Nacional de Moçambique
BandeiraEmblema
Hino nacional: Pátria Amada
Gentílico: moçambicano(a)

Localização de Moçambique

CapitalMaputo
Cidade mais populosaMaputo
Língua oficialPortuguês[1][2]
GovernoRepública semipresidencialista
 - PresidenteFilipe Nyusi
 - Primeiro-ministroCarlos Agostinho do Rosário
Independênciade Portugal 
 - Data25 de junho de 1975 
Área 
 - Total801 590 km² (35.º)
 FronteiraTanzânia, Zâmbia, Malawi, Suazilândia, Zimbabwe e África do Sul.
População 
 - Estimativa para 201728 861 863[3] hab. 
 - Censo 200720 579 265[4] hab. 
 - Densidade25,6 hab./km² 
PIB (base PPC)Estimativa de 2014
 - TotalUS$ 29 757 mil milhões *[5] 
 - Per capitaUS$ 1 123[5] 
PIB (nominal)Estimativa de 2014
 - TotalUS$ 16 590 mil milhões *[5] 
 - Per capitaUS$ 626[5] 
IDH (2015)0,418 (181.º) – baixo[6]
Gini (2008)45,7[7]
MoedaMetical (MZN)
Fuso horário(UTC+2)
ClimaTropical
Org. internacionaisUA, CPLP, PALOP, ONU, SADC, União Latina, Organização da Conferência Islâmica, Commonwealth.
Cód. ISOMOZ
Cód. Internet.mz
Cód. telef.+258
Website governamentalwww.portaldogoverno.gov.mz

Mapa de Moçambique

Moçambique, oficialmente designado como República de Moçambique, é um país localizado no sudeste do Continente Africano, banhado pelo Oceano Índico a leste e que faz fronteira com a Tanzânia ao norte; Malawi e Zâmbia a noroeste; Zimbabwe a oeste e Suazilândia e África do Sul a sudoeste. A capital e a maior cidade do país é Maputo (chamada de Lourenço Marques durante o domínio português).

Entre o primeiro e o quinto século d.C., povos bantos migraram de regiões do norte e oeste para essa região. Portos comerciais suaílis e, mais tarde, árabes, existiram no litoral moçambicano até a chegada dos europeus. A área foi reconhecida por Vasco da Gama em 1498 e em 1505 foi anexada pelo Império Português. Depois de mais de quatro séculos de domínio português, Moçambique tornou-se independente em 1975, transformando-se na República Popular de Moçambique pouco tempo depois. Após apenas dois anos de independência, o país mergulhou em uma guerra civil intensa e prolongada que durou de 1977 a 1992. Em 1994, o país realizou as suas primeiras eleições multipartidárias e manteve-se como uma república presidencial relativamente estável desde então.

Moçambique é dotado de ricos e extensos recursos naturais. A economia do país é baseada principalmente na agricultura, mas o sector industrial, principalmente na fabricação de alimentos, bebidas, produtos químicos, alumínio e petróleo, está crescendo. O sector de turismo do país também está em crescimento. A África do Sul é o principal parceiro comercial de Moçambique e a principal fonte de investimento directo estrangeiro. Portugal, Brasil, Espanha e Bélgica também estão entre os mais importantes parceiros económicos do país. Desde 2001, a taxa média de crescimento económico anual do PIB moçambicano tem sido uma das mais altas do mundo. No entanto, as taxas de PIB per capita, índice de desenvolvimento humano (IDH), desigualdade de renda e expectativa de vida de Moçambique ainda estão entre as piores do planeta,[6] enquanto a Organização das Nações Unidas (ONU) considera Moçambique um dos países menos desenvolvidos do mundo.[8]

A única língua oficial de Moçambique é o português, que é falado principalmente como segunda língua por cerca de metade da população. Entre as línguas nativas mais comuns estão o macua, o tsonga e o sena. A população de cerca de 29 milhões de pessoas é composta predominantemente por povos bantos. A religião mais popular em Moçambique é o cristianismo, mas há uma presença significativa de seguidores do islamismo. O país é membro da União Africana, da Commonwealth Britânica, da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), da União Latina, da Organização da Conferência Islâmica, da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral e da Organização Internacional da Francofonia.

Etimologia

O nome Moçambique, primeiramente utilizado para a ilha de Moçambique, primeira capital da colónia, teria derivado do nome de um comerciante árabe que ali viveu, Musa Al Bik, Mossa Al Bique ou Ben Mussa Mbiki.[9]