Mitologia

O termo mitologia pode referir-se tanto ao estudo de mitos ou a um conjunto de mitos[1] Por exemplo, mitologia comparada é o estudo das conexões entre os mitos de diferentes culturas,[2] ao passo que mitologia grega é o conjunto de mitos originários da Grécia Antiga. O termo "mito" é frequentemente utilizado coloquialmente para se referir a uma história falsa,[3][4] mas o uso acadêmico do termo não denota geralmente um julgamento quanto à verdade ou falsidade.[4][5] No estudo de folclore, um mito é uma narrativa sagrada que explica como o mundo e a humanidade vieram a ser da forma que é atualmente.[5][6][7] Muitos estudiosos em outros campos usam o termo "mito" de forma um pouco diferente.[7][8][9] Em um sentido muito amplo, a palavra pode se referir a qualquer história tradicional.[10]

Os mitos são, geralmente, histórias baseadas em tradições e lendas feitas para explicar o universo, a criação do mundo, fenômenos naturais e qualquer outra coisa a que explicações simples não são atribuíveis. Mas nem todos os mitos têm esse propósito explicativo. Em comum, a maioria dos mitos envolvem uma força sobrenatural ou uma divindade, mas alguns são apenas lendas passadas oralmente de geração em geração. Figuras mitológicas são proeminentes na maioria das religiões e a maior parte das mitologias estão atadas a pelo menos uma religião. Alguns usam a palavra mito e mitologia para desacreditar as histórias de uma ou mais religiões.

O termo é frequentemente associado às descrições de religiões fundadas por sociedade antigas como mitologia romana, mitologia grega, mitologia egípcia e a mitologia nórdica, que foram quase extintas, destacando a mitologia cristã que ainda hoje tem muitos devotos pelo mundo. No entanto, é importante ter em mente que enquanto alguns vêem os panteões nórdicos e céltico como meras fábulas, outros os têm como religião (ver Neo paganismo). Alguns religiosos tomam como ofensa a caracterização de sua como um conjunto de mitos, pois isso implicaria em afirmar tacitamente que sua religião não passa de folclore. De qualquer forma, parece haver um consenso que cada religião possui um grupo de mitos que desenvolveram-se em conjunto com suas escrituras. Esse tipo de postura é particularmente recorrente em países cuja maior parte da população adere a uma religião específica, como é o caso do Brasil ou México.

Natureza dos mitos

Ver artigo principal: Mitologia comparada

Características típicas

Os personagens principais nos mitos são geralmente deuses ou heróis sobrenaturais.[11][12][13] Como histórias sagradas, os mitos, e também podem ser considerados as fábulas, são muitas vezes endossados pelos governantes e sacerdotes e intimamente ligados à religião.[11]Na sociedade em que é divulgado, um mito é geralmente considerado como um relato verdadeiro de um passado remoto.[11][12][14][15] Na verdade, muitas sociedades têm duas categorias de narrativas tradicionais: "histórias verdadeiras" ou mitos, e as "histórias falsas" ou fábulas.[16] Mitos geralmente estão ambientados em uma época antiga, quando o mundo ainda não tinha atingido sua forma atual,[11]e explicam como o mundo atingiu sua forma atual[5][6][7][17] e como os costumes, instituições e tabus foram estabelecidos. Os mitos são também encontrados "in ilo tempore"ou seja, num tempo indefinido e intemporal, ajustando-se assim ao pensamento de qualquer sociedade. [11][17]