Micronacionalismo

Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2012). Por favor, referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser acadêmico)
Wiki letter w.svg
Por favor , expandindo-o. Mais informação pode ser encontrada em :en:Micronation e também na página de discussão. (junho de 2018)
A micronação de Sealand

O micronacionalismo é um fenômeno humano e multifacetado, caracterizado pela concepção, construção e/ou simulação de países em miniatura ou países-modelo, chamados de micronações (numa tradução literal do inglês micronation). Os praticantes ou "cidadãos" das micronações, por sua vez, são os micronacionalistas.

História

As primeiras micronações conhecidas se formaram no século XIX, a maioria fundada por aventureiros ou especuladores de negócios. A micronação mais antiga que se tem conhecimento é o Reino de Redonda fundado em 1865 no Caribe. Como hobby doméstico, as micronações começaram a se desenvolver mais rapidamente com o surgimento de Ely-Chaitlin, na Califórnia (E.U.A.), nos anos 1960, fundada por Marc Eric Ely. Mais tarde, em 1979, sob influência de Ely, o menino Robert Ben Madison, então com 13 anos, fundou na cidade de Milwaukee um país cujo território era seu próprio quarto: o Reino da Talossa, país fundador da Liga dos Estados Secessionistas. Durante a década de 1980, proliferaram-se micronações na Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Europa. Hoje, existem centenas de micronações pelo mundo, várias delas com "representação" na Internet.