Medos
English: Medes

Disambig grey.svg Nota: Se procura o estado psiquiátrico, veja Medo.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Junho de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)
Território do Império Medo

Os medos foram uma das tribos de origem ariana que migraram da Ásia Central para o planalto Iraniano durante a Antiguidade. No final do século VII a.C. fundaram o Império Medo centrado na cidade de Ecbátana. Sua língua pertencia ao tronco indo-europeu. Em termos de raça, língua e religião estavam relacionados com os Persas.[1]

De acordo com estudiosos os Medos tem relação com um personagem de Gênesis 10:2, chamado de Madai, já que o mesmo nome e utilizada em monumentos assírios para designar os medos. Os medos destacaram-se pela administração de seu reino, especialmente organizada em comparação aos grandes reinos da época, como a Assíria, a Lídia e a Fenícia. Também mantinham um exército baseado em infantaria armada com espadas de ferro e escudos, arqueiros e cavaleiros com lanças. As demais tribos arianas, como os persas e os partos, permaneceram tributários dos medos por vários séculos. Atualmente os curdos declaram ser os atuais descendentes dos medos.[2]

Geografia

Embora suas fronteiras sem dúvida flutuassem, a antiga região da Média ficava ao oeste e ao sul do mar Cáspio, separada da costa daquele mar pela cordilheira do Elburz. No noroeste, se estendia além do lago Úrmia até o vale do rio Araques, ao passo que no seu termo oeste os montes Zagros serviam de barreira entre a Média e a terra da assíria, e as baixadas do rio Tigre; ao leste ficava uma grande região desértica, e ao sul o país de Elam.

A terra dos medos era um planalto montanhoso com a altitude média de 900 a 1.500 m acima do nível do mar. Uma parte considerável desta terra é uma estepe árida, onde há pouca precipitação pluvial, embora haja planícies férteis muito produtivas. A maioria dos rios flui para o grande deserto central, onde suas águas se dissipam em brejos e pântanos que secam no verão quente e deixam depósitos de sal. As barreiras naturais tornavam a defesa relativamente fácil. A cordilheira ocidental é a mais elevada, com numerosos picos de mais de 4.270 m de altitude, mas o cume mais elevado, o monte Demavend (5.771 m) se encontra na cordilheira do Elburz, perto do mar Cáspio.