Mar Morto
English: Dead Sea

Disambig grey.svg Nota: Se procura por outras definições de Mar Morto, veja Mar Morto (desambiguação). Mar Salgado redireciona para este artigo. Se procura a telenovela portuguesa, veja Mar Salgado (telenovela).
Mar Morto
O mar Morto visto do espaço, com as áreas de extração de sal ao sul.
Localização
LocalizaçãoOriente Médio 5
País Jordânia
Cisjordânia
 Israel
Características
TipoEndorreico
Área *(2014) 650 km²
Comprimento máximo(2014) 50 km
Largura máxima(2014) 18 km
Profundidade máxima(2010) 307[1] m
Volume *147 km³
AfluentesRio Jordão
* Os valores do perímetro, área e volume podem ser imprecisos devido às estimativas envolvidas, podendo não estar normalizadas.

O mar Morto (em hebraico: ים המלח, transl. Loudspeaker.svg? Yam ha-Melah; em árabe: البحر الميت, transl. Loudspeaker.svg? Al Bahr al Mayyit) é um lago de água salgada do Oriente Médio.

Com uma superfície de aproximadamente 650 km² em 2014,[nota 1] um comprimento máximo aproximado de 50 km e a uma largura máxima de 18 km,[2] é alimentado pelo rio Jordão e banha a Jordânia, Cisjordânia e Israel. Em 1930, quando o mar Morto começou a ser monitorado continuamente,[3] sua superfície era de aproximadamente 1050 km², com um comprimento máximo de 80 km e uma largura máxima de 18 km.[4]

O Mar Morto tem esse nome devido à quase ausência de vida em suas águas que decorre da grande concentração de sal naquele repositório, cerca de dez vezes superior à dos outros oceanos [5][6]. Entretanto existem alguns tipos de arqueobactérias e algas que sobrevivem naquelas águas.[7].

Qualquer peixe que seja transportado pelo Rio Jordão morre imediatamente, assim que deságua neste lago de água salgada. A sua água é composta por vários tipos de sais, alguns dos quais só podem ser encontrados nesta região do mundo. Na média, os oceanos não têm mais do que 3 g por 100 ml de água, no Mar Morto essa taxa é de 30 a 35 g de sal por 100 ml de água, ou seja, dez vezes superior.

Redução do nível e da área

Tanques de evaporação na extração do potássio no mar Morto, em 1944.
A alta salinidade do mar Morto permite a flutuação de um turista.

O mar Morto perdeu 35% da sua superfície entre 1954 e 2014,[8] em grande parte por causa do aumento na captação das águas de seu afluente, rio Jordão, por parte das autoridades de Israel e Jordânia, única fonte de água doce da região, além da natural evaporação das suas águas.

Outro fator importante para essa perda, além da captação da água do rio Jordão, tem sido a extração descontrolada principalmente de potássio por indústrias mineradoras e químicas como a Israel Chemicals Ltd., Dead Sea Works e Arab Potash Company, que se instalaram nas décadas de 1940 e 1950.[8] Entre 1930 e 1997, o nível das águas do Mar Morto diminuiu 21 metros.[3]

A contínua perda das suas águas causa uma redução em sua área e profundidade, relativamente ao nível médio das águas do mar Mediterrâneo, o que faz com que seja o maior desnível negativo do mundo, em relação ao nível do mar. Entre 1992 e 2014, a média de aumento deste desnível foi quase 1 metro por ano. Em 1992, o desnível era de 407 metros. Em 2004 era de 417 metros e em 2010 era de 423 metros. Já em 2014, o desnível era de 427 metros.[9][8]

Em dezembro de 2013, Israel, Jordânia e Autoridade Palestina assinaram um acordo para construir um aqueduto transferindo a água do mar Vermelho para o mar Morto. Contudo, ambientalistas advertiram quanto ao risco de que essa transferência poderia afetar o ecossistema do mar Morto, cuja composição química é completamente diferente da dos mares "abertos".[8]

Ano Desnível (m) Superfície (km2)
1930 -390 1050
1980 -400 680
1992 -407 675
1997 -411 670
2004 -417 662
2010 -423 655
2014 -427 650

Fontes: Jewish Virtual Library,[10] [11] Israel Oceanographic and Limnological Research [9] e BBC Brasil [8]