Músculo diafragma

Diafragma
Respiratory system-pt.svg
Gray391 pt.png
Face inferior do diafragma

Na anatomia mamífera, o diafragma (em grego antigo: διάφραγμα, transl.: diáphragma – trad.: “divisória”) é um músculo estriado esquelético[1] em forma de cúpula e que a principal funcao é auxiliar nos movimentos de inspiracao e de expiracao[2] (também é auxiliado pelos músculos intercostais e outros músculos acessórios); serve de fronteira entre a cavidade torácica e a abdominal; está coberto pelo peritônio em sua face inferior, e é adjacente à pleura parietal em sua face superior.

Estrutura diafragmática

O diafragma possui tendões periféricos que se ligam anteriormente ao osso esterno ou ao processo xifóide do esterno; lateralmente às seis costelas inferiores (7ª, 8ª, 9ª e 10ª costelas, e ápices das 11ª e 12ª que são as costelas flutuantes) e às cartilagens costais correspondentes; e posteriormente às três vértebras lombares superiores.

Dos ligamentos periféricos saem feixes musculares que correm radialmente para unir-se no centro tendíneo. Os feixes musculares formam uma lâmina contínua, mas mesmo assim a musculatura do diafragma é dividida em três partes:

  • a parte esternal, fixada na parte posterior do processo xifoide do esterno.
  • a parte costal, cujos feixes se ligam às cartilagens costais inferiores e às costelas correspondentes. A lâmina muscular da parte costal se arruma de modo a mostrar um desenho "semiesférico" como uma concha, que forma as cúpulas diafragmáticas direita e esquerda.
  • a parte lombar, que se liga às três vértebras lombares superiores, e forma os pilares diafragmáticos direito e esquerdo, que sobem para o centro tendíneo.

Superiormente ao diafragma, há os ligamentos frenicopericárdicos, que ligam a base do pericárdio à face superior do diafragma. A cúpula diafragmática esquerda é ligeiramente mais rebaixada do que a direita, por conta do peso do coração.

Hiatos diafragmáticos

Caso não houvesse aberturas no corpo do diafragma, o tórax seria totalmente isolado do abdómen. Contudo, existem algumas aberturas necessárias para permitir a passagem de certas estruturas, são chamados de hiatos diafragmáticos, são elas:

  • o forame da veia cava inferior, que se localiza no centro tendíneo do diafragma.
  • o hiato aórtico, estrutura que passa posteriormente ao ligamento arqueado mediano. Este hiato não chega a perfurar a musculatura do diafragma, e passa entre as vértebras torácicas inferiores e o diafragma.
  • o hiato esofágico, geralmente localizado no pilar direito do diafragma. A musculatura que envolve o esófago, no trecho em que este corta o diafragma, forma um esfíncter que retém o suco gástrico no estômago.