Linguagem de programação

Trecho de programa na linguagem de programação C.

Uma linguagem de programação é um método padronizado para comunicar instruções para um computador.[1] É um conjunto de regras sintáticas e semânticas usadas para definir um programa de computador.[2][Nota 1] Permite que um programador especifique precisamente sobre quais dados um computador vai atuar, como estes dados serão armazenados ou transmitidos e quais ações devem ser tomadas sob várias circunstâncias. Linguagens de programação podem ser usadas para expressar algoritmos com precisão.

O conjunto de palavras (lexemas classificados em tokens), compostos de acordo com essas regras, constituem o código fonte de um software.[3] Esse código fonte é depois traduzido para código de máquina, que é executado pelo processador.[3]

Uma das principais metas das linguagens de programação é que programadores tenham uma maior produtividade, permitindo expressar suas intenções mais facilmente do que quando comparado com a linguagem que um computador entende nativamente (código de máquina).[4] Assim, linguagens de programação são projetadas para adotar uma sintaxe de nível mais alto, que pode ser mais facilmente entendida por programadores humanos. Linguagens de programação são ferramentas importantes para que programadores e engenheiros de software possam escrever programas mais organizados e com maior rapidez.

Linguagens de programação também tornam os programas menos dependentes de computadores ou ambientes computacionais específicos (propriedade chamada de portabilidade[5]). Isto acontece porque programas escritos em linguagens de programação são traduzidos para o código de máquina do computador no qual será executado em vez de ser diretamente executado. Uma meta ambiciosa do Fortran, uma das primeiras linguagens de programação, era esta independência da máquina onde seria executada.[6][7]

História

O primeiro trabalho de linguagem de programação foi criado por Ada Lovelace, grande amiga de Charles Babbage.[8] O projeto da primeira calculadora mecânica programável foi idealizado por Charles Babbage[9] que, após gastar fortunas e um longo tempo, não conseguiu concretizar o projeto.[10] A linguagem de programação ADA foi batizada em homenagem a esta primeira programadora.[11]

Uma das primeiras linguagens de programação para computadores foi provavelmente Plankalkül, criada por Konrad Zuse na Alemanha Nazista,[12] mas que teve pouco ou nenhum impacto no futuro das linguagens de programação.

O primeiro compilador foi escrito por Grace Hopper,[13] em 1952, para a linguagem de programação A-0.[14] A primeira linguagem de programação de alto nível amplamente usada foi Fortran, criada em 1954.[14][15] Em 1957 foi criada B-0, sucessora da A-0, que daria origem a Flow-Matic (1958), antecessor imediato de COBOL, de 1959.[16] O COBOL foi uma linguagem de ampla aceitação para uso comercial.[16] A linguagem ALGOL foi criada em 1958-1960[17] O ALGOL-60 teve grande influência no projeto de muitas linguagens posteriores.[18]

A linguagem Lisp foi criada em 1958 e se tornou amplamente utilizada na pesquisa na área de ciência da computação mais proeminentemente na área de Inteligência Artificial.[19] Outra linguagem relacionada ao campo da IA que surge em 1972 é a linguagem Prolog, uma linguagem do paradigma lógico.[20]

A orientação a objetos é outro marco importante na história das linguagens de programação. A linguagem Simula 67 introduz o conceito de classes.[21] A linguagem Smalltalk[22][23] expande o conceito de classes e se torna a primeira linguagem de programação que oferecia suporte completo à programação orientada a objetos.[24] A linguagem C++ (originalmente conhecida como C com classes) populariza a orientação a objetos.[25]

Diversas linguagens de programação surgiram desde então. Entre estas incluem-se C#,[26] VB.NET, Java, Object Pascal, Objective-C, PHP, Python,[27] SuperCollider, linguagem D[28] e Ruby.[29][Nota 2]