Levante do Gueto de Varsóvia

Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre uma revolta entre judeus e nazistas. Para o conflito entre poloneses e a dominação da Alemanha Nazista, veja Revolta de Varsóvia.
Levante do Gueto de Varsóvia
Parte de Segunda Guerra Mundial e Holocausto
Stroop Report - Warsaw Ghetto Uprising 06b.jpg
Data19 de abril de 1943
até 16 de maio de 1943
LocalGueto de Varsóvia, Governo Geral
DesfechoVitória alemã
Beligerantes
Flag of the NSDAP (1920–1945).svg Alemanha Nazista
Waffen SS
Sicherheitsdienst
Ordnungspolizei
Gestapo
Wehrmacht
Colaboradores
Polícia do gueto judaico
Comando Arajs
Polícia de Segurança Lituânia
Polícia Azul-Marinho
Hiwi (traidor)
Resistência Judaica
Organização da Luta Judaica
União Militar Judaica
Resistência Polonesa
Armia Krajowa
Gwardia Ludowa
Comandantes
Jürgen Stroop
Ferdinand von Sammern-Frankenegg
Erich Steidtmann
Franz Bürkl
Mordechaj Anielewicz
Dawid Moryc Apfelbaum †
Icchak Cukierman
Marek Edelman
Paweł Frenkiel †
Henryk Iwański
Zivia Lubetkin
Dawid Wdowiński
Forças
Média diária de 2 090, incluindo 821 da Waffen-SSCerca de 600 da Organização de Combate Judeu[1] e cerca de 400[2] combatentes da União Militar Judaica, além de poloneses.
Baixas
Pelo menos 16 mortos, 85 feridos (números alemães)Aproximadamente 13 mil mortos, 56 885 deportados, principalmente civis (estimativa alemã).
De acordo com a contagem não oficial de Stroop, 71 mil pessoas foram mortas ou deportados. Os 16 mortos do lado alemão não incluem judeus forçados a colaborar.

O Levante do Gueto de Varsóvia foi um ato de resistência no Gueto de Varsóvia, na Polónia em 1943, contra a ocupação nazi alemã. Nessa altura já se tinham dado os transportes da maioria dos habitantes do gueto. Cerca de 300 mil das 380 mil pessoas no gueto tinham sido levadas para o campo de extermínio de Treblinka, onde foram assassinadas imediatamente após a sua chegada, no final do verão de 1942. Os restantes habitantes do gueto sabiam agora o que os esperava e muitos deles preferiam morrer lutando, em vez de morrer numa câmara de gás. A revolta foi esmagada pelo Gruppenführer da SS (então apenas Brigadeführer) Jürgen Stroop.

Antecedentes

Ver artigo principal: Invasão da Polônia
Agosto de 1940: por ordem das forças de ocupação alemãs começa a construção do muro do Gueto de Varsóvia.

Na Alemanha, o nazismo chega ao poder. Adolf Hitler possuía a ambição de retomar os territórios perdidos durante a Primeira Guerra Mundial. De tal forma, em 1º de setembro de 1939, o Führer ordenou a invasão à Polônia. Em pouco tempo, no dia 27 de setembro, a cidade de Varsóvia foi tomada. O Exército Vermelho (União Soviética) aproveitou para invadir na porção ocidental do território beligerante, conforme previsto no Pacto Molotov-Ribbentrop. Após o fato, vários países declararam guerra à Alemanha nazista, incluindo a França e Reino Unido. Logo, os nazistas (antisemitas) perseguiriam os judeus, formando vários guetos — um deles era o Gueto de Varsóvia.[3]