Leonor da Aquitânia

Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde julho de 2014). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não acadêmico)
Leonor
Duquesa da Aquitânia
Reinado9 de abril de 1137
a 1 de abril de 1204
PredecessorGuilherme X
SucessorJoão
Co-monarcas
Condessa de Poitiers
Reinado9 de abril de 1137 a c. 1153
PredecessorGuilherme VIII
SucessorGuilherme IX
Co-monarcas
Rainha Consorte da França
Reinado12 de julho de 1137
a 21 de março de 1152
PredecessoraAdelaide de Saboia
SucessoraConstança de Castela
Rainha Consorte da Inglaterra
Reinado25 de outubro de 1154
a 6 de julho de 1189
Coroação19 de dezembro de 1154
PredecessoraMatilde de Bolonha
SucessoraBerengária de Navarra
 
MaridosLuís VII da França
Henrique II da Inglaterra
DescendênciaMaria da França
Alice da França
Guilherme IX, Conde de Poitiers
Henrique, o Jovem
Matilde da Inglaterra
Ricardo I da Inglaterra
Godofredo II, Duque da Bretanha
Leonor da Inglaterra
Joana da Inglaterra
João da Inglaterra
CasaPoitiers (por nascimento)
Capeto (por casamento)
Platageneta (por casamento)
Nascimento1122
 Poitiers, Poitiers, França
Morte1 de abril de 1204 (82 anos)
 Poitiers, Poitiers, França
EnterroAbadia de Fontevraud, Fontevraud-l'Abbaye, França
PaiGuilherme X, Duque da Aquitânia
MãeAenor de Châtellerault
ReligiãoCatolicismo
Brasão

Leonor da Aquitânia (11221 de abril de 1204) foi uma das mulheres mais ricas e poderosas da Idade Média, tendo sido Duquesa da Aquitânia e Condessa de Poitiers (1137-1204) por seu próprio direito (suo jure). Ela foi ainda rainha consorte da França (1137-1152), como esposa de Luís VII, e depois da Inglaterra (1154-1189), como esposa de Henrique II, além de ter sido matriarca da dinastia Plantageneta, que governou a Inglaterra entre 1154 e 1485. Era a filha mais velha de Guilherme X da Aquitânia, a quem sucedeu em 1137, e de Aenor de Châtellerault.

Leonor foi patrona de figuras literárias importantes como Bernart de Ventadorn, Wace e Benoît de Sainte-Maure, assim como de várias ordens e congregações religiosas católicas como a Abadia de Fontevraud. Liderou exércitos várias vezes durante sua vida e foi um dos líderes da Segunda Cruzada.

Ao se tornar duquesa de Aquitânia aos quatorze anos, Leonor tornou-se a noiva mais cobiçada da Europa, tendo-se casado, três meses após se tornar duquesa, com o rei Luís VII da França, com quem teve duas filhas. Como Rainha da França, Leonor participou da Segunda Cruzada, viajando até à Palestina na liderança do exército da Aquitânia e do Poitou contra as forças do Islã. Após quinze anos como rainha da França, pediu a anulação do seu casamento ao Papa Eugênio III, anulação concedida em 21 de março de 1152, com base na consanguinidade do casal (eram primos em 4º grau). As suas duas filhas foram declaras legítimas e a sua custódia foi concedida a Luís, enquanto as terras de Leonor lhe foram devolvidas.

Logo após a anulação, Leonor casou-se com Henrique, duque da Normandia e Conde de Anjou em 18 de Maio de 1152 na Catedral de Poitiers. Dois anos depois, no Natal de 1154, ela e seu marido, agora Henrique II, foram coroados rei e rainha da Inglaterra na Abadia de Westminster, em Londres.

Durante os treze primeiros anos de casados, Henrique e Leonor tiveram oito filhos. Contudo, em 1171 se desentenderam por conta dos casos extraconjugais dele, que acabou por prendê-la em 1173 por ela ter apoiado a revolta de seus filhos Henrique, Ricardo e Godofredo contra ele. Leonor só foi libertada em 6 de julho de 1189, quando o seu marido morreu e seu segundo filho Ricardo Coração de Leão subiu ao trono da Inglaterra.

Como rainha mãe, Leonor atuou como regente da Inglaterra e Normandia quando Ricardo partiu para a Terceira Cruzada, tendo negociado o resgate deste quando ele foi preso na Áustria.

Quando da ascensão de seu filho João em 1199, Leonor participou de suas últimas batalhas para garantir a sua permanência no trono. E após uma intensa vida de oitenta e dois anos, sendo consecutivamente rainha da França e da Inglaterra, tomou o véu na Abadia de Fontevraud, onde morreu como monja em 1 de abril de 1204.

Primeiros anos

Leonor nasceu na corte mais literata e culta do seu tempo. O seu avô tinha sido Guilherme IX, o Trovador (1071 – 1126), um dos primeiros trovadores e poetas vernaculares. Era ainda um homem extremamente culto, que transmitiu o gosto pela aprendizagem ao herdeiro Guilherme X que, por sua vez, ofereceu uma educação excepcional a suas duas filhas. Leonor e Petronila eram fluentes em cerca de oito línguas, aprenderam matemática e astronomia, e discutiam leis e filosofia a par com os doutores da Igreja. Esta educação, excepcional por serem mulheres e em uma época em que a maior parte dos governantes eram analfabetos, permitiu-lhes desenvolver espírito crítico e sagacidade política, útil especialmente à Leonor que haveria de governar ela própria. Guilherme X teve ainda o gosto de envolver sua herdeira nos variados aspectos do governo, levando-a em várias visitas através dos seus territórios.