Língua turca otomana

Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser acadêmico)

A língua turca otomana, foi o idioma que precedeu o turco moderno.[1] Era empregado na administração e na linguagem literária no Império Otomano.[2] Incorpora vocabulário, expressões e algumas estruturas sintáticas do árabe e do persa.[3][4]

Gramática

Casos

  • Caso nominativo: گولgöl ("o lago", "um lago"), چوربهçorba ("Chorba"), گيجهgece ("noite").
  • Caso acusativo (indefinido): طاوشان گتورمشṭavşan getirmiş ("ele trouxe um coelho").
  • Caso genitivo: Responde à pergunta كمڭkimiñ ("de quem?") formado com o sufixo ڭ–ıñ, –iñ, –uñ, –üñ. Por exemplo: پاشانڭpaşanıñ ("o paxá") de پاشاpaşa ("paxá").
  • Caso acusativo (definido): Responde à pergunta كمىkimi ("Quem?") e نه يىneyi ("quê?") formado com o sufixo ى–ı, -i. Por exemplo: ‏طاوشانى گتورمشṭavşanı getürmiş ("ele trouxe os coelhos"). O sufixo variante não ocorre no turco otomano como ocorre no turco moderno, devido à falta de harmonia consonantal labial. Portanto, گولىgöli (acc "o lago") em turco moderno é gölü.
  • Caso locativo: Responde a pergunta نره دنnerede ("onde?") formado com o sufixo ده–de, –da. Por exemplo: مكتبدهmektebde ("na escola"), قفصدهḳafeṣde ("numa gaiola"), باشدهbaşda ("no início"), شهردهşehirde ("na cidade"). Tal como acontece com o caso acusativo definido, o sufixo variante –te, –ta não ocorre no turco otomano como ocorre no turco moderno.
  • Caso ablativo: Responde a pergunta نره دنnereden ("de onde?") e ندنneden ("por quê?")
  • Caso instrumental: Responde a pergunta نه ايلهne ile ("com o quê?").