Língua hitita

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde maio de 2019). Ajude a este artigo inserindo fontes.
Hitita (neshili)
Falado em:Anatólia
Extinção:cerca de 1100 a.C.
Família:Indo-europeia
 Anatólia
  Hitita
Códigos de língua
ISO 639-1:--
ISO 639-2:hit
ISO 639-3: hit

O hitita (neshili) era a língua falada pelos hititas, povo que formou um império centrado na antiga Hattusa (moderna Boğazköy), no centro-norte da Anatólia (atual Turquia). A língua foi falada desde aproximadamente 1600 a.C. (e provavelmente antes) até 1100 a.C. Há alguma atestação de que o hitita e idiomas relacionados continuaram sendo falados na Anatólia durante algumas centenas de anos após o colapso do império hitita e os últimos textos hititas.

O hitita é a mais antiga língua indo-europeia atestada. Devido a diferenças notáveis na sua estrutura e fonologia, alguns dos primeiros filólogos, mais notadamente Warren Cowgill, argumentaram que ela deveria ser classificada como língua-irmã das línguas indo-europeias, e não como língua-filha. Recentemente, porém, a maior parte dos eruditos veio a aceitar o hitita como uma língua-filha tradicional do protoindo-europeu, e alguns estudos mostraram que as suas características excepcionais são principalmente por causa de inovações posteriores.

Nome

"Hitita" é um nome moderno, escolhido depois da (ainda discutida) identificação da monarquia de Hattusa com os hititas mencionados no Antigo Testamento da Bíblia.

Em textos multilíngues encontrados em sítios hititas, as passagens escritas na língua hitita são precedidas pelo advérbio nesili (ou nasili, nisili), "na [fala] de Nesa (Kanes)", uma importante cidade antes da ascensão do Império. Em um caso, o rótulo é Kanisumnili, "na [fala] do povo de Kanes".

Embora o Império Hitita fosse composto de povos de muitos contextos étnicos e linguísticos diversos, a língua hitita foi usada na maior parte dos seus textos seculares escritos. Apesar de vários argumentos a respeito da propriedade do termo, "hitita" permanece por convenção o termo mais corrente, embora alguns autores insistam em usar "nesita".