Juan Carlos da Espanha

João Carlos I
Rei da Espanha
Reinado22 de novembro de 1975
a 19 de junho de 2014
Entronamento27 de novembro de 1975
Antecessor(a)Afonso XIII (deposto em 1931)
Sucessor(a)Filipe VI
 
EsposaSofia da Grécia e Dinamarca
DescendênciaElena, Duquesa de Lugo
Cristina da Espanha
Filipe VI da Espanha
CasaBourbon
Nome completo
Juan Carlos Afonso Vítor Maria de Bourbon e Bourbon-Duas Sicílias
Nascimento5 de janeiro de 1938 (81 anos)
 Roma, Itália
PaiJoão, Conde de Barcelona
MãeMaria das Mercedes de Bourbon-Duas Sicílias
ReligiãoCatolicismo
AssinaturaAssinatura de João Carlos I

João Carlos (nome completo em espanhol: Juan Carlos Alfonso Víctor María de Borbón y Borbón-Dos Sicilias; (Roma, 5 de janeiro de 1938) foi Rei da Espanha de 1975 até sua abdicação em 2014. Nasceu na Itália durante o exílio do seu avô, o rei Afonso XIII de Espanha, sendo filho do infante Juan, Conde de Barcelona e sua esposa a princesa María de las Mercedes de Borbón-Dos Sicilias.

Afonso XIII havia reinado em Espanha até 1931, quando foi deposto e a Segunda República Espanhola foi instaurada. Por expresso desejo de seu pai, a sua formação fundamental desenvolveu-se em Espanha, onde chegou pela primeira vez aos dez anos, procedente de Portugal, onde residiam seus pais desde 1946, na vila atlântica do Estoril, e foi aluno interno num colégio dos Marianistas da cidade suíça de Friburgo.

O ditador Francisco Franco foi quem, em 1969, nomeou João Carlos como o futuro rei, após Espanha já ter extinto a monarquia.[1] Após a morte de Franco, conseguiu fazer a transição pacífica do regime franquista para a democracia parlamentar, gerando o consenso entre os diversos partidos políticos, incluindo regionais, e, segundo sondagens de opinião, uma grande popularidade entre os espanhóis.

Contudo, alguns incidentes durante o seu reinado levaram a que dois terços dos espanhóis desejassem que o rei João Carlos abdicasse do trono.[2] Em 2 de junho de 2014, o primeiro-ministro Mariano Rajoy recebeu do monarca a sua carta de abdicação.[3][4] Sucedeu-lhe o seu filho, Filipe VI, após a aprovação de uma lei orgânica tal como estabelece o artigo 57.5 do texto constitucional espanhol.[5] Em 11 de junho de 2014, o parlamento espanhol aprovou sua abdicação, com 299 votos a favor, 19 contra e 23 abstenções.[6]

Vida

Juventude e educação

Juan Carlos de Bourbon junto com seu pai e seu irmão Afonso.

João Carlos nasceu em Roma, onde o rei Afonso XIII e toda a corte espanhola estavam vivendo em consequência da proclamação da Segunda República Espanhola. A sua infância foi inteiramente ocupada pelos interesses políticos do seu pai e do general Francisco Franco. Por desejo expresso de seu pai, sua educação fundamental foi desenvolvido na Espanha, na qual ele chegou pela primeira vez aos dez anos, de Portugal, onde os Condes de Barcelona residiam desde 1946, na cidade Atlântica do Estoril, e depois de sua estágio como aluno interno na escola marianista na cidade suíça de Friburgo. Juan Carlos mudou-se para Espanha em 1948 a fim de ser educado na terra natal dos seus ancestrais, para tal seu pai teve de convencer Franco a permitir isso.

Juan Carlos iniciou os seus estudos no Instituto San Sebastián e em 1954 terminou o bacharelato no Instituto San Isidro, em Madrid. Desde 1955 estudou nas Academias e Escolas Militares dos três Exércitos, onde adquiriu o grau de Oficial. Nesta etapa realizou a sua viagem de práticas como guarda-marinha no navio escola "Juan Sebastián Elcano", e obteve o seu título de piloto militar.

Em março de 1956, o irmão mais novo de João Carlos, Alfonso, faleceu devido a um acidente evolvendo uma arma na Villa Giralda, a casa de veraneio da família no Estoril, em Portugal. Logo após o incidente, a imprensa divulgou que a arma teria sido manuseada por Juan Carlos no momento do acidente. Josefina Carolo, empregada da mãe de Juan Carlos alegou que o monarca havia puxado o gatilho sem saber que a arma estava carregada. Este fato não é referido na sua biografia oficial e é um assunto de controvérsia.[7]

Em 1957, Juan Carlos passou um ano na escola naval de Pontevedra e depois na escola aérea em San Javier. Entre 1960 e 1961 completou sua formação na Universidade Complutense de Madrid, onde cursou Direito Político e Internacional, Economia e Finanças Públicas.

Casamento

Príncipe Juan Carlos da Espanha e a princesa Sofia da Grécia e Dinamarca durante sua cerimônia de casamento.

Em 14 de maio de 1962 contraiu matrimônio em Atenas com SAR a princesa Sofia da Grécia, filha dos reis da Grécia de então. Ela era ortodoxa mas, devido ao casamento, converteu-se ao catolicismo romano. Depois das bodas, os príncipes começaram a residir no Palácio da Zarzuela, nos arredores de Madrid.