Jordânia
English: Jordan

المملكة الأردنية الهاشمية
Al-Mamlakah Al-Urdunnīyah Al-Hāshimīyah

Reino Haxemita da Jordânia
Bandeira da Jordânia
Brasão de armas da Jordânia
BandeiraBrasão de armas
Lema: Allah, Al-Waṭan, Al-Malik
الله، الوطن، الملك
"Deus, País, Rei"[1]
Hino nacional: As-Salam al-Malaki al-Urdoni
السلام الملكي الأردني
"Hino Real da Jordânia"
Gentílico: Jordaniano(a); jordano(a)

Localização da Jordânia

Localização da Jordânia
CapitalAmã
31°57′N 35°56′E
Cidade mais populosaAmã
Língua oficialÁrabe
GovernoMonarquia constitucional unitária parlamentar
 - ReiAbdulá II
 - Primeiro-ministroOmar Razzaz
Independênciado Reino Unido 
 - Mandato Britânico da Palestina25 de abril de 1925 
 - Independência25 de março de 1946 
 - Entrada nas Nações Unidas14 de dezembro de 1955[2] 
Área 
 - Total89 341 km² (112.º)
População 
 - Estimativa para 20179 833 636[3] hab. 
 - Censo 20159 531 712 hab. 
 - Densidade107 hab./km² 
PIB (base PPC)Estimativa de 2016
 - TotalUS$ 86,193 bilhões[4] (87.º)
 - Per capitaUS$ 11 124[4] (86.º)
PIB (nominal)Estimativa de 2016
 - TotalUS$ 39,453 bilhões[4] (92.º)
 - Per capitaUS$ 5 092[4] (95.º)
IDH (2017)0,735[5] (95.º) – alto
Gini (2011)35,4[6]médio
MoedaDinar jordaniano (JOD)
Fuso horárioEET (UTC+2)
 - Verão (DST)EEST (UTC+3)
Org. internacionaisOrganização das Nações Unidas, Liga Árabe e Organização para a Cooperação Islâmica
Cód. ISOJOR
Cód. Internet.jo
الاردن
Cód. telef.+962
Website governamentaljordan.gov.jo

Mapa da Jordânia

Jordânia (em árabe: الأردن‎‎; transl.: al-Urdunn), oficialmente o Reino Haxemita da Jordânia (em árabe: المملكة الأردنّيّة الهاشميّة; transl.: al-Mamlakah al-Urduniyah al-Hashimiyah), é um país do Sudoeste Asiático localizado na margem leste do rio Jordão. Faz fronteira com a Arábia Saudita ao leste e sul, Iraque ao nordeste, Síria ao norte, Israel e Palestina ao oeste e o mar Vermelho ao extremo sul.[7] A Jordânia está estrategicamente localizada no cruzamento da Ásia, África e Europa.[8] Sua capital e cidade mais populosa é Amã, que também é o centro econômico e cultural do país.[9]

A área da Jordânia atual é habitada por humanos desde o período Paleolítico. Três reinos estáveis surgiram ao final da Idade do Bronze: Amom, Moabe e Edom. Governantes posteriores incluíram o Reino Nabateu, o Império Romano e o Império Otomano.[10] A partilha do Império Otomano ocorreu depois da Revolta Árabe durante a Primeira Guerra Mundial. O Emirado da Transjordânia foi estabelecido em 1921 pelo então emir Abdulá I e tornou-se um protetorado do Reino Unido. A Jordânia virou um estado independente em 1946 oficialmente conhecido como o Reino Haxemita da Transjordânia. O país conquistou a Cisjordânia na Guerra Árabe-Israelense de 1948 e o nome do estado foi alterado para Reino Haxemita da Jordânia no ano seguinte.[11] A Jordânia foi um membro fundador da Liga Árabe e da Organização para a Cooperação Islâmica, além de um de apenas dois países a terem assinado um acordo de paz com Israel. Seu governo é uma monarquia constitucional, porém o rei mantém amplos poderes executivos e legislativos.[12]

A Jordânia é um país semi-árido quase sem litoral e relativamente pequeno com uma população de pouco mais de 9,5 milhões de pessoas. O sunismo é praticado por aproximadamente 92% dos habitantes, sendo a religião predominante. Há também uma minoria cristã. O país é considerado um dos lugares mais seguros do Oriente Médio, tendo conseguido evitar terrorismo e instabilidade duradouros.[13] A Jordânia tem sido muito hospitaleira mesmo em meio ao tumulto de seus vizinhos, aceitando refugiados de praticamente todos os conflitos da região desde 1948, com estimativas dizendo que 2,1 milhões de refugiados palestinos e 1,4 milhões de sírios vivem no país.[14] O reino também recebeu milhares de refugiados cristãos iraquianos que fugiram do Estado Islâmico.[15] Apesar da Jordânia continuar a aceitar refugiados, o grande fluxo recente vindo da Síria colocou uma pressão considerável nos recursos e infraestrutura nacionais.[16]

A Jordânia é classificada como um país de "elevado desenvolvimento humano" com uma economia de "renda média alta". A economia jordaniana é atrativa para investimentos estrangeiros devido à mão de obra qualificada.[17] O país é um grande destino turístico, especialmente para viajantes europeus.[18] A falta de recursos naturais, grande fluxo de refugiados e tumulto regional afetaram o crescimento econômico.[19]

Etimologia

A Jordânia é nomeada em homenagem ao rio Jordão. A origem do nome do rio é incerta, porém a explicação mais comum fala que ele vem da palavra "yarad" (a descendente "Yarden" é o nome hebraico do rio), encontrada em hebreu, aramaico e outras línguas semíticas. Outros falam que o nome tem uma origem indo-ariana, combinando as palavras "yor" (ano) e "don" (rio), refletindo a natureza perene do rio. Outra teoria sugere que é a forma arábica da raiz "wrd" (ir até), como as pessoas indo até uma grande fonte de água.[20]

O nome Jordão aparece em um antigo papiro egípcio chamado de Papiro Anastasi I, datado de aproximadamente 1 000 a.C..[21] As terras da Jordânia moderna eram historicamente chamadas de "Transjordânia", significando "além do Rio Jordão". O nome foi arabizado como al-Urdune (em árabe: الأردن; transl.: al-Urdunn) durante a conquista muçulmana de Levante no século VII e tornou a se chamar "Transjordânia" (em francês: Oultrejordain) durante o governo cruzado. O Emirado da Transjordânia foi estabelecido em 1921 e ganhou sua independência em 1946, sendo chamado de "Reino Haxemita da Transjordânia". O nome foi alterado para "Reino Haxemita da Jordânia" em 1949. "Haxemita" é o nome da casa da família real jordaniana.[22]