Ivã III de Moscou

Ivã III
Grão-Príncipe de Moscou
Reinado5 de abril de 1462
a 27 de outubro de 1505
Coroação14 de abril de 1502
Antecessor(a)Basílio II
Sucessor(a)Basílio III
 
EsposasMaria de Tver
Sofia Paleóloga
DescendênciaIvã Ivanovich de Moscou
Basílio III de Moscou
Iuri Ivanovich de Moscou
Demétrio Ivanovich de Moscou
Simão Ivanovich de Moscou
André Ivanovich de Moscou
Helena Ivanovna de Moscou
Feodosia Ivanovna de Moscou
Eudóxia Ivanovna de Moscou
CasaRurique
Nome completo
Ivã Vasilievich
Nascimento22 de janeiro de 1440
 Moscou, Moscou
Morte27 de outubro de 1505 (65 anos)
 Moscou, Moscou
EnterroCatedral do Arcanjo São Miguel, Moscou, Rússia
PaiBasílio II de Moscou
MãeMaria de Borovsk
ReligiãoIgreja Ortodoxa Russa

Ivã III (Moscou, 22 de janeiro de 1440 – Moscou, 27 de outubro de 1505), apelidado de Ivã, o Grande, foi o Grão-Príncipe de Moscou de 1462 até sua morte. Era filho do grão-príncipe Basílio II e sua esposa Maria de Borovsk. As vezes chamado de "o Coletor das Terras da Rússia", Ivã triplicou o tamanho de seu país, encerrou o domínio do Canato da Horda Dourada sobre Moscóvia, renovou o Kremlin de Moscou e estabeleceu as fundações para o que tornaria-se o Czarado da Rússia.

Antecedentes

No início do reinado de Ivã, a Rússia era constituída por dois vastos territórios: o sudoeste, sob dominação polaco-lituana, e o nordeste, que pagava tributos à Horda Dourada. O principado de Moscou ficava no último território, assim como Novgorod, Pskov e Viatka. De início, os domínios de Moscou estavam divididos em cinco principados patrimoniais. Ivã dirige o primeiro, enquanto seus quatro irmãos se responsabilizavam por Riazan, Rostov, Iaroslavl e Tver.

Ivã procurava tanto quanto possível evitar conflitos com seus vizinhos, esperando por condições favoráveis. Não faltaram oportunidades de novas conquistas nos arredores. Muitos dos seus vizinhos passaram por crises internas na época e Ivã soube se aproveitar disso. Os maiores objetivos de Ivã o Grande, durante todo o seu reinado, foram o fortalecimento de sua autoridade em detrimento da soberania dos outros príncipes e a expansão de seu principado sobre as terras vizinhas.