Invasão mongol da Rússia

História da Rússia
Flag of Russia.svg
Eslavos orientais
Cazares
Rússia de Quieve
Principado de Vladimir-Susdália
Bulgária do Volga
Invasão Mongol
Canato da Horda Dourada
Grão-Principado de Moscou
Canato de Cazã
Czarado da Rússia
Opríchnina
Império Russo
Revolução de 1905
Revolução de 1917
Revolução de Fevereiro
Revolução de Outubro
Guerra Civil
União Soviética
Era Stalin
Era Khrushchov
Era da Estagnação
Corrida espacial
Perestroika e Glasnost
Federação da Rússia

A invasão mongol da Rússia foi uma invasão empreendida por um vasto exército de nômades mongóis iniciada em 1223 contra os Estados da Rússia de Quieve. Tal invasão precipitou a fragmentação da Rússia de Quieve e influenciou o desenvolvimento da História Russa, incluindo a ascensão do principado de Moscou.

Como parte da Invasão mongol da Europa, o Império Mongol invadiu a Rússia de Quieve no século XIII, destruindo inúmeras cidades, incluíndo Ryazan, Kolomna, Moscovo, Vladimir e Kiev.[1][2]

A campanha começou pela Batalha do Rio Kalka em Maio de 1223, que resultou em uma vitória mongol sobre as forças de diversas principados da Rus. Os mongois recuaram, mesmo assim. Uma invasão completa da Rus' por Batu Khan aconteceu de 1237 a 1242. A invasão acabou com o processo de sucessão após a morte de Ögedei Khan. Todos os principados de Rus' foram forçados a se submeter à dominação mongol e se tornar parte do Império da Horda Dourada, em alguns desses principados a dominação durou até 1480.

A invasão, facilitada pelo começo da queda da Rus de Quieve no século XIII, teve ramificações incalculáveis para a história do Leste Europeu, incluindo a divisão dos eslavos em três grupos separados: Na atual Rússia, na atual Ucrânia e Belarus,[3] e a ascenção do Grão-Principado de Moscou.

Pré invasão

Enquanto enfrentava um processo de fragmentação, Rus' de Quieve enfrentou uma erupção inesperada de inimigos estrangeiros da região misteriosa do Extremo Oriente. "Por nossos pecados", escreve o cronista Rus' anônimo da época, "nações desconhecidas chegaram. Ninguém sabe sua origem ou de onde vieram, ou que religião praticam. Isto só é sabido por Deus, e talvez para homens sábios aprendem em livros".[4]

Os príncipes da Rus' primeiro ouviram doa chegada dos guerreiros mongóis pelos nômades cumanos. Antes conhecidos por pilhar assentamentos na fronteira, agora preferiam relações pacíficas, advertindo seus vizinhos: "Esses terríveis estrangeiros tomaram nosso país, e amanhã tomarão o seu se não vierem nos ajudar". Em resposta ao chamado, Mstislav, o Ousado e Mstislav III de Quieve juntaram forças e partiram ao Leste para encontrar seus inimigos, levando, no dia 1 de Abril de 1223 à Batalha do Rio Kalka.

Apesar dessa derrota ter deixado os principados de Rus' à mercê dos invasores, as forças mongóis recuaram e só reapareceram treze anos depois, tempo que os principados passaram lutando como antes, até que foram surpreendidos por uma nova e ainda mais formidável força invasora.