International Standard Book Number

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)
International Standard Book Number

Um código ISBN com treze dígitos, 978-3-16-148410-0, é representado pelo código de barras EAN-13.
AcrónimoISBN
Introduzido1970; há 48 anos
Organização gestoraInternational ISBN Agency
Número de digítos13 (anteriomente 10)
Dígito verificadorWeighted sum
Exemplo978-3-16-148410-0
Sítio Webwww.isbn-international.org

O International Standard Book Number, sendo chamado inicialmente de Standard Book Numbering (SBN), é um sistema internacional de identificação de livros e softwares que utiliza números para classificá-los por título, autor, país, editora e edição.[1] Criado em 1967 e utilizado tanto pelos comerciantes de livros quanto pelas bibliotecas, foi transformado, em 1972, pela International Organization for Standardization (do inglês: "Organização Internacional de Padronização"), em norma padrão internacional: a ISO 2108.

Finalidade

A finalidade do sistema é a identificação numérica de um livro segundo seu título, autor, país, ou código de idioma, e a editora, individualizando inclusive edições diferentes.[2]

Uma vez fixada a identificação, ela só se aplica àquela obra e edição, não se repetindo jamais em outra. Utilizado também para identificar software, seu sistema numérico é convertido em código de barras, o que elimina barreiras linguísticas e facilita sua circulação e comercialização.

A versatilidade propiciada por esse sistema de registro facilita a interconexão de arquivos e a recuperação e transmissão de dados em sistemas automatizados, razão por que é adotado internacionalmente.

O ISBN simplifica a busca e a atualização bibliográfica, concorrendo para a integração cultural entre os povos.

A partir de 1 de janeiro de 2007, o ISBN passou a ser constituído por treze dígitos, em vez dos dez dígitos. Para diferenciá-los, escreve-se ISBN-10 e ISBN-13.

O sistema ISBN é controlado pela Agência Internacional do ISBN, sediada em Berlim, na Alemanha, que orienta, coordena e delega poderes às Agências Nacionais designadas em cada país.

Os componentes de um ISBN de 10 dígitos e do equivalente em 13 dígitos e o respetivo código de barras, onde é possível observar o dígito de verificação diferente de cada um.

Um número ISBN é atribuído a cada edição de um livro (exceto reimpressões) e suas variações (capa mole ou capa dura), podendo no caso dos ebook diferir consoante a plataforma de leitura.[3] O ISBN tem 13 dígitos se atribuído após 1 de Janeiro de 2007, e 10 dígitos se atribuído antes de 2007. Um ISBN é constituído por 4 ou 5 partes:

  1. para um ISBN de 13 dígitos, um prefixo GS1: 978 ou 979 (indica a indústria, neste caso, 978 significa publicação de livros)[4]
  2. o identificador de grupo,[nota 1]
  3. o código do editor,[5]
  4. o número do item (título do livro),[5] e
  5. um dígito de verificação.[5]

Os diferentes componentes do ISBN (grupo, título, editor e dígito de verificação) são separados por um hífen ou um espaço. Nenhuma parte do ISBN tem um número fixo de dígitos, para além do dígito verificação.[6]