In silico

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2015). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

In silico é uma expressão usada no âmbito da simulação computacional e áreas correlatas para indicar algo ocorrido "em ou através de uma simulação computacional". A expressão foi cunhada a partir das expressões latinas in vivo e in vitro, frequentemente usadas na Biologia. In silico é, originalmente, usada apenas para denotar simulações computacionais que modelam um processo natural ou de laboratório e não para cálculos computacionais genéricos.

Entretanto, in silico não significa absolutamente nada em [1].

História

A expresão in silico parece ter sido usada publicamente pela primeira vez em 1989 no workshop "Autômatos Celulares: Teoria e Aplicações", em Los Alamos (EUA).

In silico também foi usada em artigos sobre a criação de programas de genomas bacteriais pela Comissão da Comunidade Européia, ocorrendo pela primeira vez em um artigo escrito por uma equipe francesa em 1991.[1]

Pedro Miramontes, um matemático, usou a expressão em algumas palestras e posteriormente em sua tese de doutorado em 1992.[2]