Ilhas Cayman

Cayman Islands
Ilhas Caimão / Ilhas Caimã
Bandeira
Brasão
BandeiraBrasão de Armas
Lema: He hath founded it upon the seas
"Ele a fundou sobre os mares"[nota 1]
Hino nacional: "God Save the Queen" (oficial)
Canção nacional: "Beloved Isles Cayman"
Gentílico: Caimanês,[1] caimanesa

Localização

CapitalGeorgetown
Língua oficialInglês e um dialeto denominado pelos nativos de "Caymany" [Ca'a-I-many]
GovernoTerritório ultramarino britânico
 - MonarcaIsabel II
 - GovernadorMartyn Roper
 - Primeiro-ministroAlden McLaughlin
História 
 - Descoberta10 de maio de 1503 
 - Separação da Jamaica1962 
Área 
 - Total260 km² 
População 
 - Estimativa para 201558 840 hab. 
MoedaDólar das Ilhas Caimão
Fuso horário(UTC-5)
Cód. ISOKY
Cód. Internet.ky
Cód. telef.+1-345
Website governamentalgov.ky

As ilhas Caimã,[2] Cayman[3][4] (em português brasileiro) [nota 2] ou Caimão (em português europeu) (em inglês: Cayman Islands) são um território ultramarino britânico no Caribe (Caraíbas, em português europeu)[5], a sul de Cuba. Relativamente isoladas e afastadas umas das outras, as ilhas têm em Cuba e na Jamaica, 300 km a sudeste, os vizinhos mais próximos. Compreendem a Grande Caimão, Caimão Brac e a Pequena Caimão. A capital é George Town.Até meados dos anos 60 do século XX, estas ilhas dedicavam-se à agricultura e à pesca. Atualmente, este arquipélago é um conhecido paraíso fiscal. O turismo é também um dos principais atrativos destas ilhas, representando cerca de 70% do produto interno bruto.A população residente é maioritariamente de origem afro-europeia, sendo cerca de 20% jamaicana. Possui uma elevada taxa de alfabetização (98%), e a esperança média de vida é de 79 anos.

História

As Ilhas Cayman foram descobertas por Cristóvão Colombo em 10 de maio de 1503 durante sua quarta viagem à América. Em 1586, o pirata Francis Drake atracou nas ilhas, sendo o primeiro inglês do qual há provas de que ele as visitou, e as batizou como Ilhas Cayman. As ilhas, juntamente com a vizinha Jamaica, foram ocupadas pela Inglaterra durante a Guerra Anglo-Espanhola de 1655-1660; A Espanha reconheceu oficialmente a soberania inglesa sobre eles através do Tratado de Madri de 1670. Juntamente com a Jamaica, eles foram governados como uma colônia até 1962, quando se tornaram territórios ultramarinos britânicos, enquanto a Jamaica conquistou sua independência (na Comunidade Britânica de Nações).

Em 1788, dez navios que retornavam da Jamaica para a Inglaterra naufragaram nas costas da ilha principal e foram recebidos pelos nativos. Por esta ação, o rei Jorge III do Reino Unido isentou a colônia do pagamento de impostos, uma situação que continua até hoje.