Ilha do Bananal

Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2015). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser acadêmico)
Ilha do Bananal
Ilha do bananal.svg
Localização no estado do Tocantins
Geografia física
País Brasil
Localização11° 20' S 50° 25' O
Área20 000 (49ºkm²
Bananal-Island-North-End-Landsat-25-07-1992.png
Imagem de satélite da Ilha do Bananal (à dir.) no encontro do rio das Mortes (esq.) com o rio Araguaia (dir.), localizado logo ao sul da cidade de São Félix do Araguaia (MT). Esta imagem também abrange a Aldeia Tytema, localizada às margens do rio Araguaia, na porção centro-direita da imagem.

A Ilha do Bananal é a maior ilha genuinamente fluvial do mundo,[1][nota 1] com cerca de vinte mil quilômetros quadrados de área (1 916 225 hectares),[4] cercada pelos rios Araguaia e Javaés. Reserva ambiental brasileira desde 1959,[4] é considerada Reserva da Biosfera pela UNESCO desde 1993,[5] sendo também uma das zonas Húmidas de importância internacional, classificadas pela Convenção de Ramsar.[5] A ilha localiza-se no estado brasileiro do Tocantins, estando subdividida entre os municípios de Formoso do Araguaia, Lagoa da Confusão e Pium. Bananal está na divisa de Tocantins com os estados do Mato Grosso (no rio Araguaia) e de Goiás (na porção sul do rio Javaés). Na foz do rio Javaés, localizada no extremo norte da ilha, está a tríplice divisa entre os estados de Tocantins, Mato Grosso e Pará. Essa região insular posiciona-se entre as latitudes 9°44'S e 12°49'S e entre as longitudes 49°52'O e 50°44'O.

Parte da ilha é ocupada pela Terra Indígena Parque do Araguaia, a qual abrange toda a porção sul e boa parte da porção oeste de Bananal até a latitude da cidade de Santa Terezinha (MT); pelo Parque Nacional do Araguaia, que abrange as porções norte e nordeste da ilha; pela Terra Indígena Inãwébohona, que se sobrepõe ao Parque Nacional do Araguaia, estando localizada na porção nordeste da ilha;[4] e pela Terra Indígena Utaria Wyhyna/Iròdu Iràna, que também se sobrepõe ao Parque Nacional do Araguaia e está localizada na porção norte da ilha. Deste modo, toda a Ilha do Bananal é considerada pela constituição federal como terra da união, sendo o maior complexo de reservas existente no estado do Tocantins. Os povos indígenas que vivem na Ilha do Bananal, são: os Carajás, os Javaés, os Tapirapés, os Tuxás e os Avá-Canoeiros (mais conhecidos na região pelo apelido de Cara-Preta).

As estradas que dão acesso ao interior da Ilha do Bananal são a rodovia BR-242 (mais conhecida neste trecho como Transbananal), a Transaraguaia (extensão não oficial da TO-255), além de uma estrada sem nome que liga a Aldeia Santa Isabel do Morro ao extremo sul da ilha, margeando o rio Araguaia e o rio Caracol.

História

Panorama do rio Araguaia na Ilha do Bananal.

Descoberta em 26 de julho de 1773 pelo sertanista José Pinto Fonseca, a ilha recebe inicialmente o nome de "ilha Sant'Ana".[4][6] Posteriormente, passa a se chamar apenas Bananal, em razão da existência de extensos bananais silvestres.[4][6]

A ilha abriga cerca de quinze aldeias indígenas, sendo a maior delas a Aldeia Santa Isabel do Morro, localizada bem próximo à cidade de São Félix do Araguaia, Mato Grosso.