Igarassu

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde março de 2016). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Nota: Para o rio, veja Rio Igaraçu. Não confundir com Iguaraçu.
Município de Igarassu
"Cidade Histórica"
"Cidade da Primeira Igreja do Brasil"
Centro Histórico de Igarassu. No centro da imagem a Igreja dos Santos Cosme e Damião, mais antiga igreja do Brasil.[1]

Centro Histórico de Igarassu. No centro da imagem a Igreja dos Santos Cosme e Damião, mais antiga igreja do Brasil.[1]
Bandeira de Igarassu
Brasão de Igarassu
BandeiraBrasão
Hino
Aniversário27 setembro 1535}}
Fundação1535 (483 Anos/2018)
Gentílicoigarassuense [2]
Prefeito(a)Mario Ricardo (PTB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Igarassu
Localização de Igarassu em Pernambuco
Igarassu está localizado em: Brasil
Igarassu
Localização de Igarassu no Brasil
07° 50' 03" S 34° 54' 23" O07° 50' 03" S 34° 54' 23" O
Unidade federativa Pernambuco
MesorregiãoMetropolitana de Recife IBGE/2013[3]
MicrorregiãoItamaracá IBGE/2013[3]
Região metropolitanaRecife
Municípios limítrofesGoiana, Tracunhaém e Itaquitinga(N), Paulista e Abreu e Lima (S), Itamaracá, Itapissuma, Paulista e Oceano Atlântico (L), Araçoiaba e Tracunhaém (O).
Distância até a capital27 km
Características geográficas
Área305,560 km² [4]
População112 463 hab. (PE: 11°) –  estatísticas IBGE/2015[5]
Densidade368,06 hab./km²
Altitude19 m
ClimaTropical As'
Fuso horárioUTC−3
Indicadores
IDH-M0,665 (PE: 15°) – médio PNUD/2010 [6]
PIBR$ 1 914 975 mil (PE: 10°) (BR: 382°) – IBGE/2013[7]
PIB per capitaR$ 17 516 83 IBGE/2013[7]

Igarassu[nota 1] é um município brasileiro do estado de Pernambuco. Está situado na Região Metropolitana do Recife, a 27 km da capital pernambucana.

Um dos primeiros núcleos de povoamento do Brasil, a cidade abriga o templo católico mais antigo do país, a Igreja dos Santos Cosme e Damião. Seu centro histórico, que abarca ainda monumentos como a Igreja e Convento do Sagrado Coração de Jesus e a Igreja e Convento de Santo Antônio, é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).[1]

História

Por volta do ano 1000, os índios tapuias que habitavam a região foram expulsos para o interior do continente devido à chegada de povos tupis procedentes da Amazônia. No século XVI, quando chegaram os primeiros europeus à região, a mesma era habitada por um desses povos tupis: os caetés[8].

Em 1535, o donatário Duarte Coelho desembarcou no local para tomar posse de sua capitania, doada pela Coroa Portuguesa, travando um combate com os índios no local onde hoje está erguida a igreja dos Santos Cosme e Damião. Por ordem de Duarte Coelho, foi instalado um marco de pedra, servindo de ponto divisório entre as capitania de Pernambuco e capitania de Itamaracá, dando início ao processo de colonização europeia da região. Por volta de 1564, foi elevado à categoria de vila. O nome "Igarassu", que deveria ser grafado com cê cedilhado, é de origem tupi e significa "canoa grande", ou seja, "navio", através da junção dos termos igara (canoa) e assu (grande)[9]. O município foi o primeiro núcleo de povoamento português no Brasil.

O município localiza-se no litoral norte da região metropolitana de Recife e possui um dos patrimônios mais invejáveis e expressivos da arquitetura de cunho civil e religioso do Brasil. Lá, se encontra a mais antiga igreja em funcionamento do país (1535): a de São Cosme e Damião, a quem são atribuído vários milagres, sendo notório o de 1685. Na ocasião, quando as cidades de Recife, Olinda, Itamaracá e Goiana foram assoladas pela febre amarela, Igarassu escapou ilesa.

O passado de Igarassu é marcado pela sua participação em lutas libertárias, como a Revolução Praieira, quando as tropas do coronel Manuel Pereira de Morais ficaram instaladas no Convento de Santo Antônio, construído em 1588 pelos franciscanos. Hoje, no local, funciona o Museu Pinacoteca, que guarda um dos acervos mais representativos da pintura colonial brasileira.