Hermann von Helmholtz

Hermann von Helmholtz
Conhecido(a) porEquação de Helmholtz, energia livre de Helmholtz
Nascimento31 de agosto de 1821
Potsdam
Morte8 de setembro de 1894 (73 anos)
Charlottenburg
ResidênciaAlemanha
NacionalidadeAlemão
Alma materReal Instituto Médico-Cirúrgico Friedrich-Wilhelm
PrêmiosMedalha Matteucci (1868), Medalha Copley (1873), Medalha Graefe (1886)
Assinatura
Hermann.von.Helmholtz.Signature.png
Orientador(es)Johannes Peter Müller[1]
Orientado(s)Loránd Eötvös, Friedrich Goltz, Heinrich Hertz, William James, Gabriel Lippmann, Otto Lummer, Albert Abraham Michelson, Edward Leamington Nichols, Michael Pupin, Henry Augustus Rowland, Friedrich Schottky, Arthur Gordon Webster, Wilhelm Wien, Wilhelm Wundt
InstituiçõesUniversidade de Königsberg, Universidade de Bonn, Universidade de Heidelberg, Universidade Humboldt de Berlim
Campo(s)Matemática, física, fisiologia e engenharia
Tese1841: De fabrica systematis nervosi evertebratorum

Hermann Ludwig Ferdinand von Helmholtz (Potsdam, 31 de agosto de 1821Charlottenburg, 8 de setembro de 1894) foi um matemático, médico e físico alemão.[2]

Devotou sua vida à ciência, segundo a Enciclopédia Britannica de 1911. Foi considerado por ela um dos homens mais relevantes do século XIX.[3]

Biografia

Hermann Helmholtz era filho do chefe do ginásio de Potsdam, Ferdinand Helmholtz, o qual tinha estudado filologia e filosofia e era um amigo próximo do filósofo Immanuel Hermann Fichte, filho de Johann Gottlieb Fichte. O trabalho de Helmholtz seria profundamente influenciado pela filosofia de Fichte e Kant. Ele tentou encontrar provas empiricas das suas teorias, tal como na fisiologia.

Enquanto o jovem Helmholtz estava interessado na ciência natural, seu pai queria que ele estudasse medicina na Charité, pois na ocasião havia ajuda financeira para os estudantes de medicina.

Helmholtz escreveu sobre assuntos diversos, desde a idade da terra até a formação do sistema solar:

  • na fisiologia e na psicologia fisiológica, contribuiu com teorias da visão, da percepção visual, percepção espacial, visão a cores, sensação de tom sonoro, percepção do som, etc
  • na física, é conhecido pelas suas teorias da conservação da energia, trabalhos em eletrodinâmica, termodinâmica química e numa fundação mecânica para a termodinâmica
  • na filosofia, é conhecido por sua filosofia da ciência, idéias sobre a relação entre as leis da percepção e as leis da natureza, sobre a estética e idéias sobre o poder civilizador da ciência

Foi o criador da teoria da Panspermia Cósmica.

Sepultado no Friedhof Wannsee, Lindenstraße.