Heinrich Hertz

Heinrich Hertz
Conhecido(a) porOndas hertzianas, radiação eletromagnética, efeito fotoelétrico
Nascimento22 de fevereiro de 1857
Hamburgo
Flag of the German Confederation (war).svg Confederação Germânica
Morte1 de janeiro de 1894 (36 anos)
Bonn
Residência Alemanha
NacionalidadeAlemão
Alma materUniversidade de Munique, Universidade Humboldt de Berlim
PrêmiosMedalha Matteucci (1888), Prix La Caze (1889), Medalha Rumford (1890)
Assinatura
Autograph of Heinrich Hertz.png
Orientador(es)Hermann von Helmholtz
Orientado(s)Vilhelm Bjerknes, Josef Geitler von Armingen
InstituiçõesUniversidade de Kiel, Universidade de Karlsruhe, Universidade de Bonn
Campo(s)Física
Tese1880: Über die Induction in rotirenden Kugeln

Heinrich Rudolf Hertz (Hamburgo, 22 de fevereiro de 1857Bonn, 1 de janeiro de 1894[1]) foi um físico alemão. Hertz demonstrou a existência da radiação eletromagnética, criando aparelhos emissores e detectores de ondas de rádio.

Hertz pôs em evidência em 1888 a existência das ondas eletromagnéticas imaginadas por James Maxwell em 1873 (ver equações de Maxwell).

Biografia

Hertz nasceu em Hamburgo a 22 de fevereiro de 1857. Interessou-se desde muito cedo pela construção de mecanismos, tema que sempre o atraiu, mesmo enquanto trabalhou na área da física.

Levado por essa sua apetência, frequentou uma faculdade de engenharia durante dois anos. No entanto, a sua vontade de levar a cabo investigação científica fê-lo optar pela física, tendo ingressado na Universidade Humboldt de Berlim em 1878.

Obteve, em 1880, num trabalho proposto por Hermann von Helmholtz, seu professor, intitulado Sobre a Energia Cinética da Electricidade, um resultado excepcional, dada a pesquisa original que efetuara. Torna-se, nesse mesmo ano, assistente de von Helmholtz, ocupação durante a qual estuda a elasticidade dos gases e a propagação de descargas elétricas através deles.

Três anos mais tarde, torna-se professor na Universidade de Kiel, onde inicia investigações sobre a eletrodinâmica de Maxwell, a qual se opunha à eletrodinâmica mecanicista e a anteriores teorias sobre a natureza da acção a distância.

Muda-se novamente em 1885, desta vez para Karlsruhe, onde lecionou na Escola Politécnica. Casa-se, um ano mais tarde, com Elisabeth Doll, filha de um seu colega professor.

A partir de 1883, ano da sua mudança para Kiel, descobre a produção e propagação das ondas eletromagnéticas bem como formas de controlar a frequência das ondas produzidas. Todas essas experiências permitiram-lhe demonstrar a existência de radiação eletromagnética, tal como previsto teoricamente por Maxwell.

A respeito das propriedades das ondas eletromagnéticas, que Heinrich Rudolf Hertz passa a estudar, descobriu que a sua velocidade de propagação é igual à velocidade da luz no vácuo, que têm comportamento semelhante ao da luz, e que oscilam num plano que contém a direcção de propagação. Demonstrou também a refracção, a reflexão e a polarização das ondas.

Em 1888, apresentou os resultados das suas experiências à comunidade científica, os quais obtiveram o sucesso merecido.

Cinco anos mais tarde, no início de 1893, Hertz adoece e é operado de um tumor na orelha. No entanto, no final desse ano, adoece de novo e, no dia 1 de Janeiro de 1894, antes de completar 37 anos, morre de bacteremia.

Está sepultado no Cemitério de Ohlsdorf, Hamburgo, Alemanha.[2]